Novo treinador do Nacional quer "equipa motivada e focada para atingir objetivo"

Novo treinador do Nacional quer "equipa motivada e focada para atingir objetivo"
Redação com Lusa

Tópicos

Rui Borges, de 40 anos, foi o treinador escolhido para substituir Costinha no comando técnico do Nacional.

Rui Borges foi apresentado esta quinta-feira como o novo treinador do Nacional, equipa da Liga SABSEG, substituindo Costinha no cargo, com um discurso ambicioso para este novo projeto.

Na sua apresentação, Rui Borges começou por "agradecer pela oportunidade e o acreditar nesta equipa técnica, que ainda está no começo de carreira".

O novo técnico assegura que será "uma equipa técnica motivada e focada para atingir um objetivo comum", embora "consciente das dificuldades".

Refere que apesar de "ter sido tudo muito rápido" está "identificado com o que o plantel pode dar", apostando num "bom relacionamento com todos, pois só assim se consegue os resultados pretendidos".

Rui Borges pretende que o Nacional "seja uma equipa dinâmica, muito pró-ativa desde o primeiro minuto de jogo, praticando um bom futebol, sabendo que o que dita tudo são os resultados em si".

Na altura da apresentação do novo técnico, o presidente do clube, Rui Alves, afirmou que "com a liderança do Rui Borges, o Nacional renova sua expectativa e ambição no projeto" traçado para a época". Reconhece "que um candidato à subida à sexta jornada não pode se encontrar na situação que o Nacional se encontra, muito aquém das expectativas".

Deseja ainda "encetar um caminho diferente do que até então se verifica", com "a felicidade da equipa técnica a ser a felicidade da instituição".

Quanto ao que poderá ter corrido mal com a anterior equipa técnica, Rui Alves considera "que são muitos os fatores que levam a que algo corra mal, como alguns percalços no capítulo de lesões", mas concluiu "que a responsabilidade era muita de quem liderava o processo e daí foi decidida uma mudança".

A equipa técnica liderada por Rui Borges será composta pelo treinador adjunto Ricardo Chaves, pelo treinador de guarda-redes Tiago Castro, pelo preparador físico Fernando Alves, pelo fisiologista Gonçalo Trindade e pelo analista João Oliveira.

Rui Borges, de 40 anos, foi o treinador escolhido para substituir Costinha no comando técnico do Nacional. O treinador abandonou o comando técnico da Académica de Coimbra, que deixou no último lugar da Liga SABSEG, exatamente na mesma jornada que Costinha saiu do Nacional, à sexta jornada.

Começou a sua carreira como treinador do Mirandela, equipa do Campeonato de Portugal, em 2017/2018, onde se manteve por duas temporadas. Seguiu-se o Académico de Viseu também por dois anos e finalmente a Académica de Coimbra, onde na temporada transata esteve muito perto de ascender à Liga Bwin, ficando no quarto posto, a apenas três pontos da subida.

Rui Borges é o terceiro técnico do Nacional esta temporada, quando estão apenas disputadas seis jornadas da competição.

Costinha deixou o Nacional no 12.º lugar, fruto de duas vitórias, um empate e três derrotas. Recorde-se que na última jornada, o Nacional foi derrotado no Estádio da Madeira pelo Casa Pia por 2-1, com um golo sofrido nos descontos, depois de ter estado em vantagem.

Costinha havia regressado ao clube que levou ao título de campeão da II Liga na temporada de 2017/2018, substituindo Sérgio Vieira, que foi anunciado no princípio da temporada, mas, por alegados motivos pessoais, não a chegou a iniciar.