José Mota: "Não é para deixar para depois, é para resolver já"

José Mota, treinador do Leixões

 foto José Carmo/Global Imagens

Declarações do treinador do Leixões antes do duelo com o São João de Ver, para a Taça de Portugal.

O Leixões defronta na segunda eliminatória da Taça de Portugal o São João de Ver, que disputa a Liga 3, e não quer facilidades. "É um jogo que queremos vencer, aliás, teremos que vencer se quisermos continuar em prova. Não é para deixar para depois, é para resolver amanhã. Uma equipa muito difícil, como é o caso do São João de Ver", afirmou.

O treinado leixonense diz conhecer o potencial do adversário. "Já tive a oportunidade de os ver e rever, saber os seus pontos fortes e os fracos. Estamos identificados com o poderio desta equipa. Sabemos a competitividade que esta equipa tem e vai ser um jogo extremamente difícil para o Leixões. Se não encararmos o jogo com determinação e ambição e, fundamentalmente com respeito pelo adversário, iremos ter muitas dificuldades. Estamos alertados para isso, precisamente para a qualidade do adversário e conscientes das dificuldades que vamos encontrar. Haverá surpresas na Taça de Portugal e nós queremos ser uma surpresa pela positiva, ganhar o jogo e passar à próxima eliminatória", afirmou.

Mota avisa do perigo dos jogos a eliminar e já falou com o grupo de trabalho. "A mensagem que deixei ao grupo de trabalho é que nos espera uma tarefa muito difícil. É um adversário que ainda não perdeu, que tem ambições na Liga 3, sabemos o quanto esta liga vai ser importante e competitiva". A concluir, considerou: "O São João de Ver vai ter uma motivação acrescida por estar a defrontar o Leixões, mas nós temos que ter uma ainda maior para conseguirmos passar esta eliminatória. Se não tivermos essa ambição vamos ter muitos problemas, porque o adversário tem grande valor".