Álvaro Pacheco conta com um Braga "picado": "São estes desafios que nos aliciam"

Álvaro Pacheco conta com um Braga "picado": "São estes desafios que nos aliciam"
Melo Rosa

Tópicos

Treinador do Vizela não tem dúvidas de que a equipa de Carvalhal vai fazer tudo para "mudar o jogo que teve na Europa".

Álvaro Pacheco está à espera de um Braga mais complicado pela vontade de reagir à derrota na Dinamarca para a Liga Europa. Na conferência de antevisão da visita, esta terça-feira, a Braga, onde a sua equipa disputa o jogo que encerra a 12ª jornada, o treinador do Vizela respondeu assim a uma questão muito simples: "Conta com um Braga 'picado' pelo desaire contra o Midtjylland?".

"Não tenho dúvidas. O Braga está a olhar para este desafio para mudar o jogo que teve na Europa, um pouco à imagem do jogo com o Santa Clara, depois da derrota com o Benfica. Vai ser um jogo muito tático, com duas equipas que gostam de um jogo muito ofensivo. O nosso grande objetivo é conquistar três pontos, mas para o conseguirmos temos de ser uma equipa muito consistente. Não tenho dúvidas de que a equipa que dominar os momentos do jogo vai estar mais perto de o ganhar".

Que tipo de jogo espera do adversário?

"O Braga tem muita variabilidade no jogo: tem jogo interior, jogo exterior, profundidade. São duas equipas muito agressivas. Vai ser um jogo com golos, intenso".

É mais motivador defrontar equipas desta dimensão, que lutam por objetivos ambiciosos?

"Gosto de jogar qualquer jogo. Trabalhamos durante a semana para chegar ao jogo. Gosto destes jogos com estas equipas, que lutam por objetivos acima dos nossos. Queremos perceber de que forma nos podemos aproximar dessas equipas. São desafios que nos aliciam. Estes jogos são bons para sabermos em que ponto nós estamos. A nossa equipa está a crescer, a ganhar maturidade. Os sinais que a minha equipa tem dado a nível de qualidade de jogo são positivos. Queremos desfrutar daquele estádio e daquele ambiente, com o intuito de desfrutar do nosso jogo".

Concorda que Galeno e Ricardo Horta são jogadores geniais, capazes de resolver e muito difíceis de travar? Precisam de uma vigilância atenta, especial ou apertada?

"O Braga é uma equipa recheada de excelentes jogadores. Cada jogador tem a sua personalidade. O Galeno acelera o jogo de forma muito rápida, tanto com bola e como sem bola. O Ricardo liga-se bem com a equipa. O Iuri acelera o jogo através do passe, dando velocidade à bola. O Musrati e o Castro pensam muito bem o jogo. O Braga tem dinâmicas boas. Depois tem um ponta de lança moralizado. Mas sinto a equipa do Vizela muito parecida com o crescimento do Braga. São duas equipas com mentalidade claramente vencedora. Se nos deixarmos entrar em ações individuais, não tenho dúvidas que teremos dificuldades. Com bola, temos de ter serenidade para encontrar os espaços que vão existir e para manter a tranquilidade de optar pelas melhores decisões, para, no último terço, conseguirmos fazer golos".

Cassiano esteve ausente um mês, regressou com o Estrela, após lesão, mas Schettine estará ausente por estar emprestado pelo Braga.

"Temos o Cassiano, mas por outro lado não temos o Schettine. Não gosto de me lamentar. Gosto mais das soluções. São estes jogadores que temos disponíveis. Olho para o lado positivo das coisas e o lote de jogadores dá-me confiança para ganhar este jogo".

Está agradado com o primeiro terço do Vizela?
"A nível exibicional e a nível de crescimento, sim. O que temos feito deixa-me muito orgulhoso. Gostava era que esta equipa tivesse mais pontos. A superioridade que tivemos em determinados jogos dever-nos-ia ter dado mais pontos. Isto dá-nos garantias para enfrentar o futuro".