Vitória não vence Benfica em casa desde 2012: "Queremos fazer história"

Vitória não vence Benfica em casa desde 2012: "Queremos fazer história"

Pepa espera "agredir muito" o líder do campeonato e contou que teve de "pagar uns frangos a Nico Janvier depois dos golos na Covilhã, para a Taça da Liga,

Avaliação do que o Vitória fez até agora no campeonato antes de defrontar o líder

"Temos dado mais ao jogo do que o jogo nos tem dado a nós e refiro-me a pontos e golos. Temos tido volume ofensivo, oportunidades claras e não corresponde em golos e pontos. O que está para trás não podemos mexer, mas o que depende de nós é o que podemos fazer contra uma equipa que está no seu melhor momento. Por isso, tem de ser um Vitória muito forte nos quatro momentos e nas bolas paradas para conseguirmos a vitória."

Predicados da equipa de Jorge Jesus
"É uma equipa que não tem nada a ver com a do ano passado. Não há comparação. Está muito forte na reação à perda, no processo defensivo, concede poucas oportunidades de golo. É uma equipa com muita vertigem, que consegue manter a bola no meio campo do adversário. Sabemos o que vamos encontrar, as dificuldades que nos poderão causar. Temos de identificar bem, mas olhar para nós, ter a capacidade de ter bola, muito critério e agredir muito o Benfica. Quanto mais conseguirmos ter bola, quando mais conseguirmos meter o Benfica para trás, mais dificuldades vão ter. É esse o nosso objetivo. Isto é um equilíbrio de forças, amanhã dentro do campo é que vamos ver quem terá maior domínio. O mais difícil será quando estivermos sem bola, quando a tivermos devemos saber o que fazer."

O Vitória não vence o Benfica, em casa, desde Fevereiro de 2012. Está na hora de quebrar um já longo jejum?
"Os números são história, o que podemos alterar é no jogo amanhã. Sobre o que está para trás não podemos fazer nada, só podemos fazer é amanhã. Independentemente do que está para trás, sentimo-nos com capacidade para vencer o jogo. A história vai escrever-se depois dos 90 minutos que estivermos em campo. Queremos fazer história."

Francisco Ribeiro foi contratado ao FC Porto por 11 milhões de euros. Face aos valores envolvidos no negócio, conta integrar este jogador no plantel?
"O plantel sabe quem está a trabalhar connosco, temos muitos jovens connosco e com qualidade. O intuito da pergunta é outro, passo ao lado."

O Vitória pode ajustar-se ao Benfica?
"O decorrer do jogo faz com que haja algumas mudanças, não em termos de questões estruturais. Estarmos a trabalhar com uma ideia e mudar por causa de um adversário não faz sentido. Há algumas nuances do jogo que podem surgir, mas estamos preparados."

O Benfica é a equipa mais forte do campeonato e porquê?
"É fácil responder que a equipa que está à frente é a melhor. É como a história de quem é campeão. Temos a tendência de olhar para o resultado, o resultado é o sumo, está bom ou não está bom, a laranja está podre ou não. Mas, até tirarmos o sumo há um processo longo e contínuo. O nosso processo é sentirmo-nos bem em campo. Sentimo-nos uma equipa capaz de ganhar seja contra quem for, o sumo vai sair bem melhor com o tempo. Não tenho problemas em dizer que este Benfica está fortíssimo, mas vamos olhar olhos nos lhos e tentar ganhar desde o primeiro minuto."

Benfica é um dos adversários a quem Quaresma marcou mais golos.
"Espero do Ricardo o que espero de todos. Estava com esperança no Nico [Janvier] no último jogo, ainda tive de pagar uns frangos depois dele ter marcado de fora da área. Se todos estiverem no máximo o coletivo pode fazer coisas boas. Se um ou dois estiveram abaixo, já se nota no coletivo."