Vitória de Guimarães vai "averiguar o sucedido" com Marega

Vitória de Guimarães vai "averiguar o sucedido" com Marega

Comunicado do emblema presidido por Miguel Pinto Lisboa.

O Vitória de Guimarães reagiu ao final da noite em comunicado ao sucedido com Marega no embate frente ao FC Porto. Recorde-se que o maliano pediu para ser substituído ao minuto 71 devido a insultos racistas, tendo mesmo saído da partida.

Após o jogo, o presidente, Miguel Pinto Lisboa, havia revelado não ter-se apercebido de tais insultos, versão também apresentada pelo treinador Ivo Vieira.

"O VITÓRIA SPORT CLUBE, ciente da responsabilidade de uma instituição de utilidade pública com quase cem anos de história, não deixará de censurar toda e qualquer manifestação de violência, racismo ou intolerância. Daí nada se alcança, senão mais violência, mais racismo e mais intolerância", começa por escrever o clube em comunicado.

"(...) o VITÓRIA SPORT CLUBE vai averiguar o sucedido no decurso do jogo realizado no Estádio D. Afonso Henriques, agindo com firmeza e consequência, em cooperação plena com as entidades judiciais competentes. (...) O VITÓRIA SPORT CLUBE é preto e branco, de pretos e de brancos. As vítimas são de todas as cores e de todos os clubes", lê-se ainda.

"A gravidade e a seriedade com que o VITÓRIA SPORT CLUBE perspetiva este assunto não se coaduna com qualquer desculpabilização legitimadora de comportamentos racistas ou discriminatórios, pelo que não se revê no comentário inapropriado do Presidente da Assembleia Geral do clube a este propósito".

A propósito, refira-se o comentário do Presidente da Assembleia Geral, José Antunes: "Marega devia ir ao psiquiatra".

Comunicado na íntegra:

"O VITÓRIA SPORT CLUBE, ciente da responsabilidade de uma instituição de utilidade pública com quase cem anos de história, não deixará de censurar toda e qualquer manifestação de violência, racismo ou intolerância. Daí nada se alcança, senão mais violência, mais racismo e mais intolerância.

Por essa razão, o VITÓRIA SPORT CLUBE não encara a violência e a intolerância associada ao desporto como uma luta, um combate ou até mesmo, como para alguns, uma guerra. A história, o presente e os símbolos do clube são tributários de uma identidade inclusiva, integradora e assente em valores de igualdade e universalidade, sendo esta, para nós, a única abordagem capaz de erradicar a discriminação no desporto e na sociedade.

Em consonância com esses princípios e valores, o VITÓRIA SPORT CLUBE vai averiguar o sucedido no decurso do jogo realizado no Estádio D. Afonso Henriques, agindo com firmeza e consequência, em cooperação plena com as entidades judiciais competentes.

A gravidade e a seriedade com que o VITÓRIA SPORT CLUBE perspetiva este assunto não se coaduna com qualquer desculpabilização legitimadora de comportamentos racistas ou discriminatórios, pelo que não se revê no comentário inapropriado do Presidente da Assembleia Geral do clube a este propósito.

O VITÓRIA SPORT CLUBE é preto e branco, de pretos e de brancos. As vítimas são de todas as cores e de todos os clubes.

"Assumiu as cores preto e branco, numa alusão à igualdade e à admissão de todos, sem distinção de raças"

A Administração"