V. Guimarães sem mais tempo a perder: "Tem de dar uma resposta imediata"

V. Guimarães sem mais tempo a perder: "Tem de dar uma resposta imediata"

Miguel Pinto Lisboa não dá como perdido o quinto lugar e mantém "confiança máxima" no grupo, numa altura em que os adeptos contestam, especialmente, o treinador João Henriques.

O desaire em Paços de Ferreira, frente a um adversário direto na luta pelo quinto lugar, confirmou o pior registo do Vitória de Guimarães, nesta temporada. A equipa não ganha há cinco jogos (igualou a pior série da época anterior) e as ondas de choque fizeram-se sentir logo no domingo, com alguns adeptos a manifestarem desagrado à chegada do autocarro da equipa ao estádio D. Afonso Henriques e muitos outros a deixarem duras críticas aos jogadores e, sobretudo, a João Henriques nas redes sociais do clube.

O treinador, segundo apurou O JOGO, está seguro, mas Miguel Pinto Lisboa, o presidente do clube, tem a noção de que não há mais tempo a perder: "O Vitória tem de dar uma resposta imediata, porque há objetivos muito claros para atingir e porque a dimensão do clube assim o exige".

De volta ao estádio D. Afonso Henriques na próxima jornada, depois de ter perdido fora de casa pela primeira vez nesta época, a equipa tentará reagir frente ao Boavista e o dirigente confia na categoria dos jogadores. "É dentro do nosso grupo que vamos encontrar essa resposta, porque deixámos claro, noutros momentos da época, que este grupo tem qualidade e já deu provas inequívocas do seu potencial, por isso há que voltar aos patamares compatíveis com a nossa ambição", apelou, certo de que o Vitória retomará o caminho dos êxitos com base no "trabalho coletivo".

"Nesse sentido, quero apenas vincar que este grupo tem a nossa confiança máxima, mas que a responsabilidade também será total, porque o Vitória tem de cumprir os seus objetivos e vai cumprir os seus objetivos", realçou.

Já a força dos adeptos, pelo menos presencialmente, não funcionará desta vez como propulsor extra para a equipa na retoma desejada por Pinto Lisboa, ao invés do que já aconteceu tantas vezes na história do clube. O presidente não se esquece deles e sabe bem a falta que fazem em qualquer encontro, no entanto, deixou claro que não admite que essa circunstância sirva de desculpa: "Isso não vai interferir com o sentido de responsabilidade que exigimos a todos aqueles que têm o privilégio de servir o Vitória".

Com um traumatismo no joelho direito, Quaresma está em dúvida para a receção aos Boavista, na sexta-feira.