V. Guimarães prima pela consistência defensiva: muralha igual só há 18 anos

V. Guimarães prima pela consistência defensiva: muralha igual só há 18 anos

Sob o comando de Moreno, o Vitória baixou para uma média de 0,9 golos sofridos por jogo.

A consistência defensiva é uma das principais virtudes do Vitória com a chancela de Moreno. A equipa passou de uma média de 1,2 golos sofridos por jogo (em todas as competições) na época passada para apenas 0,9 (18 golos em 20 jogos), sendo necessário recuar até 2004/05 para encontrar um registo semelhante (média de 0,89, então). Moreno figurava ao lado de Paulo Turra, Cléber e Medeiros como opção para o centro da defesa e Manuel Machado era o treinador dessa equipa, que terminaria a época num "europeu" quinto lugar do campeonato.

Com 13 golos sofridos em 13 jornadas da Liga, o Vitória partilha, nesta altura, com o Vizela e o Santa Clara o quinto posto das defesas menos vezes batidas da Liga Bwin, situando-se igualmente entre as formações com mais desarmes (18,4) e interceções (10,7) por jogo.

Já lá não moram Rafa Soares e Borevkovic, habituais titulares na época passada, mas Moreno arranjou forma de refazer o setor com o central Mikel Villanueva (ex-Santa Clara) e a aposta definitiva em jovens vindos da equipa B, como Ibrahima Bamba, André Amaro e Afonso Freitas, entre outros.