Um lateral do Vitória a despertar atenções na Liga francesa

Um lateral do Vitória a despertar atenções na Liga francesa

A acelerar para a melhor época, Sacko renovou contrato, em dezembro, até 2024, ficando blindado por uma cláusula de 50 milhões de euros, o valor mais alto alguma vez fixado pelo Vitória.

A ponta final do campeonato será determinante para o futuro de Sacko.

Até à paragem do campeonato, o lateral-direito foi observado, com alguma frequência, por clubes da principal liga francesa e a SAD do V. Guimarães aguarda que essas manifestações de curiosidade se transformem em propostas concretas no final da época, estando o jogador já protegido por uma cláusula de rescisão recorde no clube de 50 milhões de euros (antes estava blindado por 15 milhões).

Isto depois de em dezembro ter renovado contrato até 2024, tal como o companheiro Tapsoba, vendido um mês depois para o Bayer Leverkusen, por 18 milhões de euros. De Sacko espera-se um bom negócio e um resto de liga em grande, estando o internacional maliano, de 25 anos, a apenas seis jogos de superar o máximo de partidas (30) disputadas numa época ao serviço dos minhotos.

Entre os emblemas gauleses que o seguem está o Rennes, clube que cedeu, por empréstimo, o médio Denis Poha e que tem nas suas fileiras o extremo brasileiro Raphinha (ex-Vitória e ex-Sporting), agenciado por Deco, o mesmo representante do jogador vitoriano. Muito influente no mercado gaulês, o antigo internacional português tem sido consultado para dar referências sobre Sacko e este tem feito por isso em campo, sendo um dos jogadores do plantel com mais assistências para golo: três no campeonato e duas na Taça da Liga. Só o extremo Edwards e o avançado Bruno Duarte, ambos com quatro passes decisivos, apresentam melhores registos do que o defesa na liga.

Consistente na defesa e muito dinâmico a apoiar o ataque, Sacko é mais um caso de sucesso com o selo da equipa B, cada vez mais uma incubadora de talentos, e parece ter atingido a plenitude da forma, tendo desaparecido da equipa durante cerca de seis semanas somente por causa de uma lesão muscular na coxa esquerda. O problema foi detetado no decorrer do jogo com o Eintracht Frankfurt, para a Liga Europa, disputado a 3 de novembro no D. Afonso Henriques.