"Será importante terminar o campeonato, nem que seja à porta fechada"

"Será importante terminar o campeonato, nem que seja à porta fechada"

João Carlos Teixeira, jogador do Vitória de Guimarães, falou esta segunda-feira aos jornalistas por videoconferência.

A paragem na melhor época de sempre: "Nunca é bom parar desta forma. Estava a ser a minha melhor épocas, mas há coisas mais importantes na vida: a minha saúde, a saúde da minha família, a saúde dos portugueses e a saúde no mundo. Temos que travar esta pandemia e depois tentar voltar às nossas vidas normais o mais rapidamente possível".

Apontam para quando o regresso à atividade: "Não temos uma data. Essa decisão não nos diz respeito, mas se calhar poderá acontecer em junho ou julho. Já seriam boas alturas".

Explicações para a boa época: "A tática favorece-me, a forma como nós jogamos. Adaptei-me bem ao estilo de jogo implementado pelo treinador. Por outro lado, dá-me liberdade em campo: jogo mais próximo da área e, naturalmente, posso fazer mais golos. Surjo mais vezes em determinadas posições do campo, ao contrário do que se verificou noutras alturas. Ainda bem. Aproveitei e as coisas estavam, de facto, a correr bem".

Decisivo em Paços de Ferreira com dois golos: "Já tinha marcado dois golos numa partida, mas foi em circunstâncias diferentes. Fiquei muito feliz por ter marcado esses dois golos e por termos conseguido a vitória. Eram três pontos muitos importantes para nós".

NÃO SAIA DE CASA, LEIA O JOGO NO E-PAPER. CUIDE DE SI, CUIDE DE TODOS

A que nível vão regressar as equipas: "Caso se verifique uma paragem de dois ou três meses, conforme está previsto, precisaremos de fazer uma mini pré-época, de pelo menos quatro semanas. Só assim poderemos estar bem fisicamente, para encararmos os dez jogos que faltam no campeonato. Caberá depois à Liga decidir como serão cumpridos esses jogos: com jogos a meio da semana ou não".

É essencial terminar o campeonato: "Será importante acabar o campeonato por tudo, até pelo lado financeiro para os clubes. Nem que seja à porta fechada".

O futebol vai mudar: "Esta pandemia vai influenciar, pela negativa, todos os mercados. Vai atingir toda a gente e o futebol não vai ser exceção".~

Cortes nos salários no V. Guimarães? "Até ao momento, nada nos foi informado. Não sabemos de nada. Vamos tentar ajudar o clube... Se isso tiver que acontecer, não seremos um problema. Tentaremos ser a solução. Deve imperar a entreajuda para que as coisas não se tornem ainda piores".

A incerteza em torno de Ivo Vieira: "Os jogadores não estão nada preocupados. Há coisas bem mais importantes. Nem se pensa nisso. Acho que nem o Ivo Vieira pensará nisso nesta altura".

A época do Liverpool (clube onde jogou): "Estive ligado a esse clube durante quatro anos e meio e trataram-me sempre muito bem. Gostava muito que fossem campeões na Premier League. Como já levam uma vantagem considerável, acredito que isso vai acontecer, trinta anos depois. Mantenho contacto com alguns jogadores, como o Firmino, por exemplo. É um clube com uma dimensão incrível e esta equipa tem feito tudo nos últimos três anos para conquistar esse título".