Quaresma no top-5 do campeonato em ataques, remates, cruzamentos, cantos e livres

Quaresma no top-5 do campeonato em ataques, remates, cruzamentos, cantos e livres

Na época anterior, Quaresma situou-se entre os mais influentes do Vitória, desencadeando dez golos. Em 31 jogos, assinou seis assistências e quatro tiros certeiros

A cumprir a segunda época do contrato que assinou com o V. Guimarães há um ano (com opção de renovação até 2022/23), Ricardo Quaresma conquistou facilmente o técnico Pepa e já figura entre os melhores do campeonato, situando-se no "top cinco" dos que somam mais ataques, remates, cruzamentos, cantos e livres.

É uma performance digna de registo para o internacional português, titular nas quatro jornadas já cumpridas e que completará 38 anos no dia 26 deste mês.

Transformado em locomotiva, Quaresma parece embalar para uma das melhores épocas da carreira e conta desencadear golos em breve, como já expressou nas redes sociais. "Estou a ficar impaciente, com fome de golos e assistências", escreveu o extremo, autor de seis passes para golo e de quatro remates certeiros na temporada anterior.

A próxima oportunidade será o jogo com o Belenenses e até lá ninguém lhe tira o estatuto de principal referência do ataque e de mestre nas bolas paradas, sendo o jogador com mais cantos (18) e o terceiro que executa mais livres (oito), atrás de Antunes (11), do Paços de Ferreira, e de Lincoln (10), do Santa Clara.

De bola corrida, o Mustang é o segundo que leva mais ataques (26), à distância de apenas dois do líder Luis Díaz, do FC Porto, destacando-se igualmente nos cruzamentos para a área (22). Só o companheiro de equipa Rafa Soares contabiliza mais (28), surgindo Quaresma ainda entre os mais ativos no capítulo do remate, com 11 disparos, num ranking em que ocupam lugares cimeiros Paulinho (13) e Pedro Gonçalves (13), ambos do Sporting, e Toni Martínez (12), do FC Porto.

O resto já se sabe: Quaresma aposta numa época bem melhor. "Temos que pensar sempre em fazer bons campeonatos, principalmente depois da época passada, em que não acabámos como queríamos. Temos de fazer muito melhor e temos consciência do que temos de fazer", declarou em julho, no estágio em Tróia.