"Pimenta Machado enfrentava os problemas do futebol sem medo"

"Pimenta Machado enfrentava os problemas do futebol sem medo"

Vítor Paneira, eleito para o Onze do Centenário, vê potencial na atual equipa e, tal como o presidente António Miguel Cardoso, aposta na conquista de um troféu já esta época

Eternizado no onze do centenário, Vítor Paneira não vê "ninguém" na atual equipa do Vitória de Guimarães "com as mesmas características." Diz isso sem falsas modéstias e o orgulho próprio de quem construiu uma carreira ao mais alto nível, mas tem a certeza de que a equipa comandada por Moreno Teixeira tem "potencial" para muito mais do que já mostrou.

"Fui escolhido para esse onze para extremo direito, quando até era mais um 10 ou um 8. Era quase um box-to-box. Tanto jogava nas alas como aparecia nos corredores centrais. O futebol mudou muito, mas o atual Vitória já mostrou ser uma equipa competitiva. Começou bem o campeonato, a dar bons respostas. Quando estabilizar, vai bater-se por lugares europeus", estimou, recordando que os minhotos perderam, muito recentemente, o talento de Edwards, Rochinha e André Almeida.

O terreno vitoriano mantém-se, ainda assim, fértil. "Gosto sempre de ver o André André, o Tiago Silva e o Rúben Lameiras. São jogadores com muita dinâmica e de grande qualidade individual. A partir deles pode reconstruir-se uma grande equipa. Têm conhecimento profundo do que é o Vitória, são uma base boa para a equipa crescer", avaliou, colocando-se ao lado do presidente António Miguel Cardoso na tese de que a equipa ainda pode conquistar um título esta temporada.

"O Vitória está a viver um momento difícil. Ainda está a estabilizar a sua estrutura, mas tem condições para ganhar a Taça de Portugal ou a Taça da Liga. São troféus perfeitamente acessíveis. Tudo dependerá dos adversários que calharem", referiu. Atento à construção de "uma equipa equilibrada", a antiga estrela vitoriana lembra, de resto, que o clube "sempre teve a capacidade para formar plantéis fortíssimos." "E vai continuar a ser assim no futuro", juntou.

O recado deixado por Pimenta Machado na gala do centenário do Vitória ("Talvez ainda faça uma perninha para melhorar isto...", declarou) não passará disso. É a opinião de Vítor Paneira, um fã assumido do antigo presidente. "Enfrentava os problemas do futebol sem medo e o clube cresceu muito com ele. O Vitória foi o primeiro clube português a ter um centro de estágios, e foi com ele. Se regressa? Já está há muitos anos fora do futebol, não acredito que esteja para aí virado, mas é, naturalmente, uma pessoa sempre atenta", comentou.