Pepa e a derrota com o Gil Vicente: "Não podemos estar constantemente a dar tiros nos pés"

Pepa e a derrota com o Gil Vicente: "Não podemos estar constantemente a dar tiros nos pés"

Declarações de Pepa, treinador do Vitória de Guimarães, após a derrota em Barcelos, com o Gil Vicente, por 3-2, em jogo da 17.ª jornada da Liga Bwin.

Muitas ausências e não ter um ponta de lança de raiz condicionou? "Condicionou, mas temos de olhar para nós e para aquilo que não fizemos. Temos de fazer muito mais. Quando perdemos constantemente os duelos, isto tem de dar uma grande volta. A primeira volta ficou aquém dos objetivos, do que pretendíamos e do que conseguimos fazer. Prefiro agarrar-me as soluções e não aos problemas. A verdade é que tivemos problemas, mas estive sempre positivo na esperança de fazer um grande jogo. Pusemo-nos muito a jeito, muito curto, muito no pé, procuramos pouco a profundidade e fomos muito passivos. Tem de dar uma grande volta. Conseguimos fazer muito mais, é inadmissível perder constantemente primeiras e segundas bolas. Temos de fazer uma reflexão muito profunda sobre o que podemos fazer e não estamos a fazer."

Reflexão? "Sim, faço uma reflexão. Uma primeira volta muito aquém do que conseguimos e podemos fazer. A verdade é que treinamos bem, somos muito competitivos, muito agressivos, mas não estamos a transferir para o campo. Não podemos estar constantemente a dar tiros nos pés. Mérito ao Gil Vicente, foi melhor do que nós, mas temos de olhar para nós. Fica muito curto quando só em 15/20 minutos é que somos agressivos, é algo que temos de fazer desde o primeiro minuto e não o fizemos."