"O que eu mais queria era voltar a correr normal, sem dores"

"O que eu mais queria era voltar a correr normal, sem dores"

Médio do Vitória de Guimarães ainda só disputou dois jogos esta temporada, depois de uma lesão grave, no tendão de Aquiles, que o deixou fora dos relvados desde março do último ano

André André, jogador do Vitória de Guimarães, em conversa com o antigo guarda-redes Neno, fez a antevisão da meia-final da Taça da Liga, frente ao FC Porto.

"Temos feito grandes jogos, com grande objetividade pelo golo, na vitória, é o que vamos ter na final four, não há volta a dar. Fazer o nosso jogo, fazer as coisas bem, com essa intensidade e vontade, e conseguirmos estar na final", disse André André.

O médio ainda só disputou dois jogos esta temporada, depois de uma lesão grave, no tendão de Aquiles, que o deixou fora dos relvados desde março do último ano e que o obrigou, já em junho, a ser operado.

"Estava muito ansioso por isto [regresso], ficar um ano fora, com dores, as dores não passavam... O que eu mais queria é voltar a correr normal, sem dores. Chegou o momento e estou a desfrutar novamente do futebol", admitiu o médio, acrescentando que está preparado para dar o melhor de si, como sempre o fez.

O Vitória está pela segunda vez nas meias-finais da Taça da Liga, depois de ter perdido com o Benfica em 2009, no Estádio da Luz, mas é a primeira vez no atual modelo, em que a final four decorre num único palco neutro.

"Desde o jogo da Feira [1-0, ainda na segunda fase] definimos como uma prova que queríamos conquistar, sabíamos que ia ser difícil, tínhamos o jogo na Feira complicado, também a fase de grupos, mas felizmente correu bem e agora estamos nas meias-finais e continuamos com esse objetivo", referiu André André.

O jogo entre Vitória de Guimarães e FC Porto disputa-se esta quarta-feira, a partir das 19h45, numa meia-final com arbitragem de Jorge Sousa.

O Braga tem já presença assegurada na final de sábado, depois de ter afastado na terça-feira o Sporting, num jogo que venceu por 2-1.