Ivo Vieira e as polémicas palavras do líder do Steaua: "Não ligamos ao que os outros pregam"

Ivo Vieira e as polémicas palavras do líder do Steaua: "Não ligamos ao que os outros pregam"

Treinador do Vitória falou ainda do Famalicão e do mais recente reforço: Lucas Evangelista.

Famalicão: "Temos que esquecer rapidamente a eliminatória com o Steaua. É uma competição diferente. Agora o mais importante é o jogo com o Famalicão. Jogando em nossa casa, temos que estar motivados para amealhar os pontos que nos interessam. Não passa ao lado o play-off, mas seria descabido olhar para mais à frente. Estamos à espera de uma equipa difícil, que vem de duas vitórias e com muita saúde em termos de dinâmica de jogo. Estão muito motivados por isso. O nosso foco é o jogo de amanhã"

Tipo de jogo do V. Guimarães: "O Famalicão gosta de ter bola. As duas equipas jogam dessa forma, têm bons intervenientes, com jogadores que gostam de atacar. Será um bom espetáculo. Teremos de fazer pela vida, tentando ser mais competentes com e sem bola. Temos a nossa identidade, a nossa ideia e continuamos a acreditar nisso".

Triunfo sobre o Famalicão na pré-época: "Esse jogo diz-me tanto como o primeiro com o Arouca, na pré-época. Nessa altura só estava preparar os jogadores para a competição. Ganhámos por números expressivos, mas esse resultado não me disse absolutamente nada".

Equipa confiante? "A equipa está a crescer a cada jogo. Não está a sofrer muitos golos e marcar bastantes, cresce a todos os níveis. O 'elan' é cada vez mais positivo. E nalguns jogos, mesmo não ganhando, estivemos mais perto de vencer. Quanto mais tempo pudermos prolongar este período de resultados positivos, com vitórias e empates, tanto melhor".

Mudanças no ataque? "Temos que ser muito conscientes sobre os últimos jogos. A equipa teve capacidade e criou situações mais do que suficientes para marcar três golos contra o Boavista. Contra o Steaua não tivemos o mesmo caudal ofensiva e não tivemos tantas oportunidades, mas isso não é preocupante. Há que valorizar a grande quantidade de golos que os jogadores já marcaram e não sofreram. E o mais importante é ganhar jogos. No entanto, há três ou quatro atletas que têm jogado sempre e têm sido submetidos a um grande desgaste. Acredito que a equipa não vai precisar de muito tempo para marcar golos. A vontade de ganhar e fazer é golos será permanente e, quando isso não acontecer, será só por mérito dos adversários. Não é um jogo que vai ser referência em sete jogos disputados".

Palavras de Becali picam a equipa? "Isso passa-nos um pouco ao lado. Sabemos o que valemos e não ligamos ao que os outros pregam. Cada um é livre de opinar livremente, temos que respeitar a liberdade de expressão. Temos que estar concentrados naquilo que temos que fazer".

Reforço Lucas Evangelista: "Ele é que vai dizer o que pode dar à equipa. Os jogadores que chegam vêm para melhorar a equipa e torná-la mais competitiva. Está em pé de igualdade com os outros. Só joga quem estiver em melhores condições".