"O futebol é um mundo resultadista, a vida de um treinador depende de resultados"

"O futebol é um mundo resultadista, a vida de um treinador depende de resultados"

Luís Castro disse que o V. Guimarães foi superior ao Benfica e que as boas exibições "não contam para nada" se os resultados não aparecerem.

Análise ao jogo: "Merecíamos mais, muito mais. Foi evidente aquilo que fizemos. O resultado foi a fotocópia do último jogo para a Taça, mas foi um jogo totalmente diferente. No último encostamos mais as linhas num bloco médio, médio-baixo. Hoje jogamos sempre com o bloco alto, a pressionar na saída de bola, conquistamos muitas bolas no meio campo defensivo do Benfica. Conseguimos entrar pelos dois lados, criamos algumas situações de golo. Fomos superiores na maior parte do jogo e nunca nos demos satisfeitos com o empate, quisemos sempre a vitória. Saio desiludido".

Dívida: "Foi um Vitória mais intenso do que o da terça-feira. Estávamos em dívida connosco, mas não conseguimos saldar. Ficamos pelas intenções naquilo que diz respeito ao resultado. A equipa trabalhou até à exaustão, esteve sempre comprometida e procurou ser fiel aos princípios. Contra um candidato ao título tivemos muito por cima".

Resultados: "A nota do jogo é negativa porque perdemos. O futebol é um mundo resultadista. Tenho de assumir que a vida de um treinador depende dos seus resultados, não depende das exibições. Se não ganharmos não conta para não fazermos bons jogos".