Luís Castro adensa dúvidas: "Tenho a meta de deixar os adeptos felizes antes de partir"

Luís Castro adensa dúvidas: "Tenho a meta de deixar os adeptos felizes antes de partir"

O treinador do Vitória reconhece que a intermitência de resultados é um fator que gera preocupação interna e deixa no ar, mais uma vez, a hipótese de não continuar no cargo na próxima época

Momento da equipa: "Quando as coisas nos preocupam, refletimos muito sobre elas. Somos muito críticos quando achamos que as coisas não estão no bom caminho e, claramente, não estão no bom caminho fora de casa. Quando achamos que estabilizamos a equipa com um bom desempenho em casa, vamos com essa equipa fora e não surge uma boa resposta. Isso gera desconfiança em todos nós. É algo que se discute internamente; vamos chegar a conclusões que podem não ir a tempo de retificar a nossa imagem fora de casa".

Análise ao rendimento da equipa: "Quando não estamos satisfeitos, também não podemos esperar que os adeptos estejam satisfeitos. Eu faço a minha autocrítica e também não estou satisfeito. Estamos nos clubes para deixar os adeptos felizes e, quando não o conseguimos, isso deixa-nos desiludidos. Claramente hoje sou um treinador desiludido por não deixar os adeptos satisfeitos na plenitude. É a nossa vida, é a vida de treinador. Tenho a meta de deixar os adeptos felizes antes de partir".

Permanência no cargo: "O momento do Vitória em termos classificativos é difícil, porque há batalhas muito duras pela frente. Se não há satisfação comigo, já disse... O Vitória vai sempre seguir em frente e é mais importante do que qualquer um que esteja nesta sala".

Jogo com o Aves: "O Aves tem feito grandes resultados fora de casa desde a chegada do Inácio. Quanto ao Vitória, em 18 pontos possíveis conseguimos 15 nos últimos cinco jogos e queremos continuar a somar muitos pontos em casa. O desempenho fora não tem nada a ver com o rendimento em casa".