Apuramento europeu dá um agosto de loucos para o Vitória

Apuramento europeu dá um agosto de loucos para o Vitória

Equipa de Luís Castro está quase a oficializar o acesso às provas europeias e, com isso, começa-se a desenhar um louco cenário competitivo no arranque de 2019/20.

O Vitória está a um pequeno passo de garantir o acesso às competições europeias via sexto lugar - para tal acontecer, tem de fazer o mesmo resultado do Rio Ave na próxima jornada -, cenário que faz com que a planificação da próxima época esteja em andamento e a merecer todo o cuidado, da mesma forma que deixa antever um início de 2019/20 com um calendário preenchido e exigente. Em teoria, a equipa de Luís Castro pode ter de fazer dez jogos num espaço de cinco semanas, isto é, até à primeira paragem do campeonato, que será após a quarta jornada (1 de setembro).

Nesta altura, como o passaporte para a Europa ainda está à espera de confirmação, há dois planos para o arranque da próxima temporada. Se a equipa de Luís Castro falhar o acesso às competições europeias, a pré-época terá início no dia 1 de julho, caso contrário o arranque será a 24 de junho, ou seja, uma semana antes. Isto porque, seja através do sexto ou do quinto lugar, o Vitória terá de entrar na segunda pré-eliminatória da Liga Europa, com o primeiro jogo marcado para o dia 25 de julho, um mês depois do início da pré-época.

Para se chegar à fase de grupos da Liga Europa, é necessário fazer seis jogos, um percurso que vai preencher todo o mês de agosto, com compromissos praticamente de três em três dias. Isto porque o início do campeonato está marcado para o fim de semana de 10 e 11, havendo três jornadas para disputar durante esse mês.

Desta forma, e levando em conta o tal apuramento para as competições europeias, o Vitória pode ser sujeito a um início de época tão frenético como desgastante. Por outras palavras, o plantel terá de ser construído antecipadamente e com várias soluções, de maneira a fazer frente a um arranque demolidor do ponto de vista físico.

Recorde-se que da última vez que o clube vimaranense teve de disputar o acesso à fase de grupos da Liga Europa, na época 2015/16, ficou pelo caminho na primeira eliminatória com duas derrotas frente aos austríacos do Altach, um início que ajudou a sentenciar a curta passagem de Armando Evangelista pelo banco.