"A instabilidade emocional vai estar presente", afirma Luís Castro

"A instabilidade emocional vai estar presente", afirma Luís Castro

Treinador do Vitória admite que o percurso recente da equipa pode ter influência na qualidade do jogo, mas espera que não se manifeste de forma acentuada frente ao Belenenses.

Momento das equipas: "Os últimos resultados influenciam sempre. A instabilidade emocional, e o que leva a ela, é algo que não se consegue desenraizar de um dia para o outro. Não escondemos que para nós, e para o Belenenses, essa instabilidade emocional vai existir; pode afetar o desenvolvimento e a qualidade do jogo. A nossa esperança é que não se manifeste de forma acentuada".

Análise ao Belenenses: "O Belenenses tanto procura a profundidade como joga de forma apoiada, não é linear ao longo do jogo. Tanto atrai o adversário em zonas mais baixas para depois explorar as suas costas como consegue construir até à área adversária. Vamos ter uma tarefa muito difícil pela frente, sendo público durante a época as referências elogiosas ao Belenenses; não é num jogo que o adversário perde aquilo que o caracterizou. Esperamos estar a um nível bom para fazer face a um oponente complicado".

Troca de Sacko por Dodô: "O plantel tem 20 ou 22 jogadores e não 11 ou 12 para fazer face ao que achamos não estar bem em determinado momento. Muitas vezes quando um jogador sai da equipa não é para o penalizar, mas sim para o proteger".

Ausência de Welthon das convocatórias: "Deve-se apenas a uma opção do treinador".