António Miguel Cardoso anuncia candidatura: "Nos últimos anos o Vitória andou sem rumo"

António Miguel Cardoso anuncia candidatura: "Nos últimos anos o Vitória andou sem rumo"

Em 2019, o empresário de 45 anos ficou em segundo lugar, com 31,1%, e agora volta a candidatar-se à presidência da Direção. É o primeiro a avançar para as eleições que serão marcadas até março.

António Miguel Cardoso anunciou, esta sexta-feira, que volta a ser candidato a presidente do Vitória de Guimarães, depois de já em 2019 ter sido candidato e ter alcançado mais de 30% dos votos dos sócios do clube. No ato eleitoral de 20 de julho de 2019, que contou com 7083 sócios votantes, o então candidato da lista A ficou em segundo lugar com 31, 1% (2.202 votos), atrás de Miguel Pinto Lisboa (50,6%, 3584 votos) - eleito 23º presidente do clube vimaranense -, e à frente de Daniel Rodrigues, da lista C, que teve 1189 votos (16.8%).

Com o lema "Mais Vitória", António Miguel Cardoso, apresenta-se às eleições - serão marcadas pelo presidente da Assembleia Geral, José Antunes, até março -, "com uma equipa renovada", conforme se lê no comunicado enviado às redações, "mantendo elementos que já o acompanhavam no projeto anterior, mas agregando vitorianos que não o tendo apoiado na anterior candidatura se reveem no seu projeto e na postura que manteve ao longo deste período".

"Com efeito, procurei manter o silêncio e deixar o clube e o seu presidente trabalhar sem ruídos externos. Tinha prometido isso em
campanha e o que prometo cumpro. Mas agora é hora de os sócios voltarem a ser chamados a votar e convém que saibam com tempo quem são as equipas e os projetos que têm para devolver o Vitória ao lugar que lhe pertence", refere António Miguel Cardoso.
"Apercebi-me nestes últimos anos que o clube andou sem rumo, sem linhas orientadoras e com tantas mudanças que se sentia o desnorte. O Vitória está a desligar da cidade e aos poucos foi perdendo o estatuto e respeito das entidades que regulam o futebol. Alertei no anterior período eleitoral que isso poderia acontecer", adianta o candidato.

A questão financeira continua a ser uma preocupação para o empresário. "A atual direção não tem tido capacidade de reduzir a dívida, pelo contrário tem vindo continuadamente a piorar as finanças do clube, o que
condiciona o futuro."

Nesta nova candidatura, António Miguel Cardoso faz-se acompanhar por Armando Guimarães, Diogo Leite Ribeiro, Nuno Soares Leite e Pedro Meireles como vice-presidentes. Os restantes órgãos sociais serão conhecidos em breve.