Regresso de Geny Catamo ao V. Guimarães quase certo

 foto Reprodução/ Vitória SC

Regresso do extremo, por empréstimo, está bem encaminhado. Minhotos e Sporting discutem o valor da cláusula de compra. Adaptável aos dois flancos do ataque, Catamo não conta para Rúben Amorim e deixou saudades em Guimarães. Na corrida pelo o internacional moçambicano, o Vitória bateu o Famalicão e o Marítimo.

O Vitória de Guimarães está a um passo de reconquistar um importante trunfo para as alas: Geny Catamo. O extremo está recetivo a voltar a representar os minhotos e a sociedade desportiva já acordou com o Sporting um novo empréstimo, válido por uma época, estando nesta altura em discussão o valor da opção de compra do passe.

É um detalhe indispensável para o executivo presidido por António Miguel Cardoso, que, em plena campanha eleitoral, assumiu que evitaria empréstimos puros, e que não estava contemplado quando o atacante chegou em janeiro para uma cedência de cinco meses, no âmbito da transferência de Edwards para o clube de Alvalade - um negócio ainda conduzido pela anterior Direção, presidida por Miguel Pinto Lisboa.

Catamo causaria boa impressão na generalidade dos jogos do Vitória em que entrou em ação e acabaria por tornar-se num objetivo da nova Direção, entretanto eleita, com vista à construção do plantel para a nova época.

A SAD teve, porém, de esperar que Rúben Amorim decidisse se pretendia reincorporar o internacional moçambicano no plantel principal dos "leões" ou se abriria mão dele, pelo que trataria de avançar para outras opções face à aproximação dos primeiros jogos oficiais da temporada, assegurando Jota Silva (ex-Casa Pia) e Antoñín Cortés (emprestado pelo Granada).

Só depois é que o treinador do Sporting traçou a dispensa do jogador de 21 anos, surgindo então Famalicão e Marítimo como (outros) clubes interessados nos seus serviços. Geny Catamo esteve perto, aliás, de se mudar, para o clube madeirense, mas o desejo de regressar a Guimarães foi mais forte e o Vitória tem feito valer essa vontade nos últimos dias, estando muito perto de assegurá-lo por uma época inteira e, eventualmente, por mais três, mediante o pagamento de uma verba adequada à capacidade financeira.