União pede esclarecimentos sobre irregularidades do V. Setúbal

União pede esclarecimentos sobre irregularidades do V. Setúbal

Na sequência de uma denúncia da Académica, o União enviou uma carta ao presidente da Liga a pedir esclarecimentos sobre a "alegada irregularidade perpetrada pelo Vitória de Setúbal", por utilização de jogadores que não podiam ser inscritos

O União da Madeira enviou esta terça-feira uma carta ao presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional a pedir esclarecimentos sobre a "alegada irregularidade perpetrada pelo Vitória de Setúbal", por utilização de jogadores que não podiam ser inscritos.
Na sequência de notícias que davam conta de uma denúncia feita pela Académica, o União considera que, a ser verdade, "não se compreende como é que ao associado Vitória de Setúbal foi permitida a inscrição de vários atletas na 'janela de transferências' de janeiro desta época", atendendo a que, por decisão de uma comissão de arbitragem da FPF, o Vitória de Setúbal terá sido impedido de inscrever novos contratos de jogadores.
Em causa, recorde-se, está uma dívida de 28674 euros do Vitória de Setúbal ao Almancil pelos direitos de formação de Hassan Nader, que por não estar saldada impedia os sadinos de inscreverem jogadores em janeiro caso não saldassem a dívida num prazo de 30 dias.
O União da Madeira requereu, desta forma, que o presidente da Liga, "ao abrigo dos princípios da boa-fé, colaboração, proteção do bom nome do futebol profissional, da transparência e da diligência informe o clube associado da veracidade da situação agora reportada, no prazo máximo de dois dias, sob pena de a verdade desportiva poder ser colocada em causa". Os madeirenses acrescentam que caso a mesma seja verdade, o presidente da Liga deve remeter o presente requerimento para o órgão disciplinarmente competente para que o mesmo decida sobre as questões referentes no mencionado processo da Comissão de Arbitragem da FPF".