União da Madeira requer ser assistente no "Jogo Duplo"

União da Madeira requer ser assistente no "Jogo Duplo"
Carlos Pereira Santos

Tópicos

Insulares querem saber se houve resultados ou jogos viciados nos últimos jogos da época, na I Liga.

O União da Madeira vai requerer ao Ministério Público, ainda esta semana, para ser constituído assistente no processo Jogo Duplo, tal como fez o Oriental. A decisão foi confirmada a O JOGO pelo presidente do clube, Filipe Silva, que não adiantou mais pormenores, mas revelou "determinação na verdade desportiva".

Os madeirenses querem saber, essencialmente, se houve resultados ou jogos viciados nos últimos encontros do campeonato da I Liga e dizem-se dispostos a colaborar com a justiça.

Já quando a Académica levantou a questão da irregularidade de inscrições em janeiro por parte do V. Setúbal, na sequência do não pagamento de uma verba de formação do jogador Hassan ao Almancil, o União pediu esclarecimento à Liga. Há, também a questão do Moreirense, acusado pelo Ministério Público de seis crimes de corrupção ativa e absolvido pelo Conselho de Disciplina da FPF, mas cujo processo não está ainda finalizado, passados três anos.

Nos últimos dias, começaram a correr rumores de de jogos viciados também na I Liga, mas até agora não passou disso. O facto de o União se constituir como assistente pode indiciar que algo não esteve correto.