"Num campeonato com tecnologia já estaríamos a salvo"

"Num campeonato com tecnologia já estaríamos a salvo"

Treinador do União da Madeira fez a antevisão ao jogo com o Rio Ave.

O treinador do União da Madeira disse que "existe confiança na equipa" para o jogo decisivo na luta pela manutenção, na receção ao Rio Ave, relativo à 34.ª e última jornada da I Liga portuguesa de futebol. Na antevisão da partida, Luís Norton de Matos começou por afirmar que "é regido pela matemática e não pela filosofia em termos de contas", reconhecendo que, da sua parte, "houve sempre o cuidado de dizer que as coisas só são adquiridas, quando estão confirmadas".

Numa partida crucial para a formação madeirense, só uma vitória coloca os madeirenses garantidamente a salvo de qualquer contrariedade.

De resto, existe uma panóplia de conjunção de resultados que poderão colocar a equipa insular na I ou na II Liga. Assim, um empate servirá no caso do Vitória de Setúbal ganhar ou perder, independentemente do desfecho do jogo do Tondela com a Académica.

No caso de se registar uma igualdade pontual entre Vitória de Setúbal, Tondela e União da Madeira, é a equipa madeirense que é relegada para a II Liga. Se o Tondela não ganhar, o União da Madeira assegura de imediato a manutenção.

Norton de Matos ressalva que "não houve qualquer euforia depois do jogo da Académica [triunfo por 3-1]", embora frise que havia a consciência que "foi uma vitória muito importante". O técnico da formação madeirense estava consciente que "acontecem imponderáveis na competição, que estragam as contas".

Contudo, afirma que este jogo foi preparado "num clima de grande profissionalismo e concentração", enaltecendo o "apoio incondicional de muitos adeptos que marcaram presença em todos os treinos".

Todavia, Luís Norton de Matos diz convictamente que, "num campeonato que fosse regido pela tecnologia, o que irá acontecer mais ano menos ano, o União há muito tempo estaria a salvo". "Em três jogos em casa, vimos cinco golos anulados, em condições que nos penalizaram imenso", lembrou o técnico, considerando ser "um privilégio chegar ao fim" apenas a depender de si próprio para alcançar a manutenção.

Luís Norton de Matos passou uma mensagem de confiança à equipa, dizendo que o "único caminho é ganhar", sem pensar nos outros resultados.

Para este importante confronto com o Rio Ave asseverou que "será muito importante manter a disciplina mental e tática, que permita manter a coerência no jogo, não se descontrolando se alguma coisa correr mal".

Luís Norton de Matos espera um Rio Ave forte, pois precisa de ganhar para chegar às provas europeias, embora não dependendo de si próprio.

O guarda-redes mexicano Raúl Gudiño manterá a confiança de Luís Norton de Matos, pese o erro comprometedor que ditou a derrota frente ao Boavista, por 1-0. "Da mesma forma que falhamos golos e cometemos erros, os guarda-redes também os cometem, mas, por serem mais visíveis, são mais penalizados", disse.

A concluir, asseverou que o "União quer chegar ao fim e alcançar a felicidade com a manutenção".