Filó apresentado como treinador do União da Madeira para a próxima época

Filó apresentado como treinador do União da Madeira para a próxima época

Filipe André Paula da Rocha, mas conhecido por Filó, de 44 anos e nascido na cidade do Porto, esteve ligado nas duas últimas temporadas ao Freamunde.

Filipe Rocha é novo treinador do União da Madeira, equipa que desceu à II Liga portuguesa de futebol, tendo sido apresentado oficialmente na tarde de hoje no Complexo Desportivo do clube madeirense.

Como técnico, começou a sua carreira no Lousada, na temporada de 2006/2007, seguindo-se o Fiãs, entre 2007 e 2009, Pombal (2008/2009), Paredes (2009-2010), Aliados de Lordelo e Sporting de Espinho, em 2010/2011, e finalmente Naval 1º de Maio, antes de ingressar no Freamunde.

Como jogador, foi um defesa central que fez grande parte da sua carreira no Sporting de Espinho, tendo ainda representado o Fiães, Penafiel e Paços de Ferreira.

Filipe Rocha vem assim substituir Luís Norton de Matos, que comandou a equipa madeirense ao longo da temporada passada, que marcou o regresso à I Liga, 20 anos depois da última presença, não logrando a manutenção, consumada na última jornada ao perder no seu reduto com o Rio Ave (2-1).

O novo treinador terá como adjunto António Brenha, tendo ainda na equipa técnica dois elementos que transitam da anterior equipa técnica, o preparador físico João Pedro Silva e o treinador de guarda-redes Bruno Freitas.

Os trabalhos do União da Madeira têm o seu início no próximo dia 01 de julho.

O novo técnico, reconheceu que a indecisão pela qual passa o clube madeirense, pois ainda não sabe se irá atuar na I ou na II Liga, poderá afetar o seu trabalho.

"O clube ainda está à espera de uma decisão, mas vamos tentar fazer o nosso trabalho, um pouco condicionados por esta indecisão", começou por afirmar, reconhecendo que não será fácil "o trabalho da equipa técnica e da direção".

O novo treinador da equipa madeirense afirmou que irá trabalhar para que a equipa dê sempre "uma boa imagem, praticando um futebol positivo, com organização e qualidade de jogo", procurando construir "um grupo forte, com jogadores que saibam reagir à adversidade, com força de vontade e espírito vencedor".

Apesar de tudo, Filipe Rocha afirmou que quando aceitou o convite do União da Madeira tinha em mente "treinar na I Liga". De qualquer forma, se a II Liga for o destino, o objetivo será "colocar o União da Madeira no lugar que merece, ou seja, na elite do futebol português".

Para o presidente do clube insular, Filipe Silva, a aposta em Filipe Rocha tem como requisito a ideia de "um perfil adequado que reúne competência, dedicação, juventude e ambição".

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.