"Com tecnologia estaríamos livres da descida há muito"

"Com tecnologia estaríamos livres da descida há muito"

Técnico do União da Madeira considera "ingrata" a descida dos insulares à II Liga, mas aponta o dedo a erros de arbitragem na hora do adeus.

Descida do União: "É ingrato, tivemos muitos jogadores que nunca tinham jogado na I Liga, mostrámos momentos de bom futebol, este público e este clube mereciam mais. Cair com 29 pontos é triste".

Erros prejudicaram o União? "Não posso dizer isso de forma visível. Ando aqui há muitos anos, e há tantos meios tecnológicos que permitem ver se as decisões são corretas que me transtorna ver erros serem cometidos por se estar sempre no sítio errado na hora errada. Andávamos há muito tempo livres da descida se houvesse tecnologia".

Próxima época: "É cedo para pensar nisso, é tempo de reflexão, há três semanas não nos passava pela cabeça estar nesta situação. Se calhar o clube precisa de outro rumo. Vamos pensar, agora. Expliquei aos meus jogadores que isto é como a escalada do Evereste. A certa altura, perto do fim, começa-se a ficar sem oxigénio, os dedos começam a congelar... Ficámos a 45 minutos da permanência. Não percebo a expulsão do Paulo Monteiro, um jogador que foi sempre correto ao longo da época, acho que foi forçadíssima".