"Somos os mais pequeninos da I Liga, brincamos com o fogo..."

"Somos os mais pequeninos da I Liga, brincamos com o fogo..."

Declarações de Natxo González, treinador do Tondela, após a derrota na receção ao FC Porto.

O jogo: "Um treinador tem de retirar as coisas boas e más [de um jogo]. Competimos muito bem e o jogo desnivelou-se por um canto, que era a única maneira de o FC Porto fazer danos até ao momento, porque não estava a criar situações de golo, exceto na bola parada. É muito poderoso e seguiu em frente. Tivemos uma grande capacidade de reação e estivemos tão perto de poder empatar, portanto, o importante era competir bem como estamos a fazer e, se somássemos algo, seria uma bomba emocional e se não, pois, mantemos a tranquilidade".

Futuro: "Não ficamos frustrados, porque hoje (quinta-feira) era muito difícil pontuar com o FC Porto. De qualquer maneira, era muito difícil o Tondela conseguir 'sacar' algum ponto. Estava claro que não íamos 'sacar' nada daqui, mas o objetivo é seguir e fazer o que temos estado a fazer, acredito que o futebol nos vai dar o que estamos a merecer, apesar de agora ainda não nos ter dado, portanto, é seguir na mesma, competir e não sair daqui frustrados, pelo contrário".

Nova época de sofrimento: "Somos os mais pequeninos da I Liga. Cada ano é o mesmo e a cada ano vamos brincando com o fogo, até o dia em que nos poderemos queimar. Temos de ser mais ambiciosos e não aceitar o que temos, porque, quem sabe, vais brincando com o fogo, vais brincando e acabas por te queimar. Acredito que a equipa vai sofrer até ao final e esperemos que consiga os pontos necessários, porque a tranquilidade que tenho é pela forma como competimos, sempre a dar a cara pelas debilidades e defeitos, mas também temos coisas muito boas".