Presidente do Tondela: "Não compete ao João Pedro ter aquelas declarações absurdas, que eu condeno"

Presidente do Tondela: "Não compete ao João Pedro ter aquelas declarações absurdas, que eu condeno"
Conceição Diogo

Tópicos

Gilberto Coimbra, presidente do clube, mostrou-se confiante para a Taça, sem esconder a tristeza pela despromoção. Prometeu tudo fazer para comemorar a subida já na próxima época. Depois de sete épocas seguidas, o Tondela despediu-se da elite, mas o presidente mantém a confiança nos atletas e nos adeptos: "Há brio, há profissionalismo, há dignidade. Desfrutem".

"Tempo de união", Gilberto Coimbra, presidente do Tondela, insistiu neste pensamento após a despromoção do clube à II Liga, e a poucos dias de disputar uma inédita final da Taça de Portugal. "Alguma coisa correu mal. Temos de o assumir todos e pôr mãos à obra para, se possível na próxima época, recolocar o clube na I Liga", afirmou o dirigente a O JOGO.

"Ai, o Tondela desceu e está de orgulho ferido? Nada disso. Há brio, há profissionalismo, há dignidade, há um jogo e os jogadores querem mostrar-se. Desfrutem. Não vai ser fácil, com toda a certeza. Impossível, também não", acrescentou.

"Que seja uma festa. Não é fácil para mim dizer isto, não é na melhor altura, mas há que assumir, levantar a cabeça, e viver a final da Taça do Jamor como um dia de festa com os nossos adeptos. Com um amargo de boca, com toda a certeza, mas, por horas, vamos esquecer que descemos de divisão", insistiu.

Após o empate com o Boavista, que ditou a despromoção, João Pedro, capitão de equipa, foi duro na reflexão que fez. "Descemos de divisão e, de certa forma, foi justo. Existiu muita coisa mal feita, mas não se fala disso. Há muita coisa que não se sabe", disse. Gilberto Coimbra reprovou as palavras. "Não compete ao João Pedro, ou qualquer outro colega, fazer esse juízo. Ponto final. Não lhe compete a ele ter aquelas declarações, quanto a mim, absurdas. Devo condená-las, e condeno. Tudo se fará para retificar e recolocar novamente o clube na I Liga", garantiu.

Apesar da tristeza da despromoção, há uma fé inabalável na conquista do troféu "A percentagem frente ao Porto, Manchester ou Liverpool é 50-50. É uma final, um jogo só. Tudo pode acontecer. As despesas do jogo e da vitória recaem em grande parte no FC Porto, é o atual campeão ", disse.

O futuro começa a ser preparado para a semana e o objetivo passa pelo regresso à I Liga. "O Tondela adquiriu sete anos de experiência de I Liga. Nada vai ser fácil sem trabalho e sem uma organização como deve ser na próxima época", concluiu.