Pepa: "É muito fácil expulsar em Portugal, não fiz nada mas é o que temos"

Pepa: "É muito fácil expulsar em Portugal, não fiz nada mas é o que temos"

Treinador do Tondela comentou a derrota (1-0) frente ao Braga e o lance que esteve na origem da sua expulsão.

Análise: "Foi uma primeira parte equilibrada, muito equilibrada, sem grandes oportunidades de parte a parte e uma segunda parte com um grande Tondela, dominador, contra uma equipa que é fortíssima, candidata ao título e isso só valoriza mais aquilo que nós fizemos. Fizemos uma segunda parte extraordinária. E uma equipa que consegue ter mais oportunidades de golo, mais cantos, mais posse de bola... Penso que isso vale o que vale, são estatísticas, mas também reflete aquilo que é o jogo. O resultado não, de todo. Acima de tudo, o balneário está triste com o que aconteceu, mas ciente de que está no bom caminho, não nos pontos, mas por aquilo que fizemos".

Substituições devido a lesão: "Fomos corajosos, aconteceram-nos coisas na primeira parte, que são difíceis, principalmente ao Tembeng, um jogador que esteve um ano e tal parado e infelizmente vai estar mais uns mesitos [por lesão]. As duas substituições na primeira parte afetaram um bocadinho a equipa, mas depois a resposta na segunda parte foi tremenda, só faltaram os golos, mais nada. São duas substituições que, quando queremos acelerar e mexer, só tínhamos mais uma para fazer".

Lance que deu origem à sua expulsão: "Respirei fundo para não dizer coisas que não devo, mas vou dizer, porque sou assim, não tenho sangue de barata e é muito fácil expulsar em Portugal. Aquele lance é caricato e é ridículo. Estamos a sair de uma transição, o Juan [Delgado] sofre falta e pára a transição, [o árbitro] dá [cartão] amarelo ao Juan, falta contra nós e expulsa-me do banco. O que é que eu posso dizer? Quem está lá dentro é que manda e decide, mas, se falamos em tanta coisa no futebol, também tem de haver bom senso e equilíbrio. Não fiz nada para ser expulso, nada, mas é o que temos".