"Expulsão? Quando a toalha é curta ou tapas a cabeça ou tapas os pés"

"Expulsão? Quando a toalha é curta ou tapas a cabeça ou tapas os pés"
Redação com Lusa

Tópicos

Declarações de Pako Ayesterán após Tondela-FC Porto (1-3) na nona jornada da Liga Bwin

Análise: "Se com onze é difícil jogar contra uma equipa como o [FC] Porto, com 10 ainda é mais difícil. Creio que começámos bem o jogo. Cometemos dois erros, sabendo que uma das coisas que não se pode fazer contra esta equipa é jogar pelo meio. Cometemos um erro no primeiro golo e a partir daí, com a expulsão [de Iker Undabarrena], ficou muito difícil, mas creio que tivemos um bom início, mas a partir daí ficou difícil para nós. No segundo tempo tratámos de tentar equilibrar a defesa e ter a possibilidade de sair em transição, com apoio em Renat [Dadashov] que ficou mais liberto da defesa, mas não conseguimos."

Possíveis alterações após a saída de Iker Undabarrena: "Quando a toalha é curta ou tapas a cabeça ou tapas os pés, é difícil tapar a cabeça e os pés."

Elogios aos jogadores: "Não é o melhor Tondela, porque a expulsão não nos permitiu. A equipa está bem, está viva, sabemos que temos de ser mais fiéis ao plano e apesar de em momentos mais concretos eles nos permitirem jogar por fora, ou por dentro, temos, quem sabe, de ser um bocadinho mais disciplinados com o plano. A equipa deu tudo e foi atrevida em alguns momentos, na medida do possível, teve determinação e solidariedade e, a partir daí, são bons valores para poder construir para o futuro."

Erros: "Foram mais os erros individuais do que coletivos. (...) Hoje aconteceu mais do mesmo, por mérito do [FC] Porto, porque às vezes, muitas vezes, não é fácil jogar contra eles e creio que o fizeram muito bem, eles colocaram-nos muitas dificuldades e nós tratámos de aguentar na medida do possível."