"Aves? É surreal, deixa muito a desejar do futebol português"

"Aves? É surreal, deixa muito a desejar do futebol português"
Mónica Santos

Tópicos

Natxo González, treinador do Tondela, comentou toda a situação que envolve o Aves e o jogo da última jornada do campeonato, em Portimão.

É desta que os deuses vão ajudar o Tondela a vencer o Braga? "É com essa esperança que temos de viver, preparar-nos bem, trabalhar bem o que é controlável e o resto pois que nos ajudem".

Que Braga espera: "Uma grande equipa. Neste momento, é o quarto classificado, com possibilidade de disputar a terceira posição e um dos clubes poderosos de Portugal. Portanto, um adversário forte, muito forte".

Questão do Aves: "Quanto ao conflito, se é que podemos chamar-lhe assim, acerca do Portimonense-Aves, é surreal. É surreal que coisas destas aconteçam no futebol profissional. É incrível que na I Liga de Portugal se passem estas coisas. É um problema mais, mas o clube e a SAD já fizeram um comunicado a manifestar o que pensamos e, realmente, não podemos fazer nada, mas, isto deixa muito a desejar do futebol português. Não sei, é surreal, nunca imaginei que pudessem acontecer coisas destas".

Estado anímico dos jogadores: "Tivemos dois dias muito maus, o do jogo com o Gil Vicente e o dia seguinte, mas há que levantar-se. Todos temos quedas na nossa vida pessoal e profissional e o importante é a capacidade para levantar. É o que dizia anteriormente: temos de esquecer o por que perdemos, por que estamos nesta situação, o futuro... se não, não somos capazes de nos concentrar no mais importante. Sabíamos que podíamos chegar a esta situação, há duas ou três semanas já tinha dito que estaríamos a sofrer até ao último jogo, e assim vai ser. Esperemos que o final seja feliz".