Vazio de funções leva Octávio Machado a abandonar

Vazio de funções leva Octávio Machado a abandonar
Filipe Alexandre Dias/Rafael Toucedo

Tópicos

O Palmelão, de 68 anos, deixa os leões no final do corrente mês. Além da perda progressiva de responsabilidades, o experiente dirigente acumulava algum desagrado com situações internas

Octávio Machado está de saída do Sporting no final do corrente mês. O diretor-geral para o futebol leonino termina os dois anos de ligação ao clube estipulados no contrato assinado em 2015 e, apesar da possibilidade de continuar na estrutura verde e branca, o progressivo esvaziamento de funções de que tem sido alvo levou-o a tomar a decisão de abandonar o clube e o futebol profissional, tendo mesmo enviado a carta de demissão à administração da SAD.

O dirigente, que já tinha passado pelo Sporting de 1995 a 1998, mas como treinador, regressou a Alvalade pela mão de Jorge Jesus quando este trocou o Benfica pelos leões, em 2015. O técnico quis ter o Palmelão por perto para funcionar como ligação à administração, mas este foi perdendo influência na gestão desportiva e vendo as suas funções serem reduzidas, aspeto fundamental para a decisão de abandonar, aliado a motivos pessoais como o desgaste da sua imagem pública e o descontentamento com algumas situações internas e respetivo deterioramento de relações com alguns elementos da estrutura. Aliás, o cenário da saída de Octávio e a ascensão de André Geraldes já tinha sido aventado por O JOGO, mas só agora produziu efeitos práticos.

O nosso jornal contactou Octávio Machado, que não se quis pronunciar sobre o assunto. Aos 68 anos e com largo trajeto no futebol português, o ex-internacional português sofreu um problema de saúde há um ano numa deslocação à Madeira, situação entretanto superada - e que não influenciou o abandono.

O esvaziar de funções está relacionado com o crescimento de André Geraldes, que passa a estar mais próximo da equipa e da administração da SAD. Sem Octávio, a estrutura do futebol tem em Bruno de Carvalho (presidente), André Geraldes (team manager) e Guilherme Pinheiro (administrador) as suas figuras de proa.