Vasco Lourenço explica demissão e atira: "Bruno de Carvalho tem o ADN do tio-avô"

Vasco Lourenço explica demissão e atira: "Bruno de Carvalho tem o ADN do tio-avô"

Coronel deixou o Conselho Leonino e teceu duras críticas ao presidente do Sporting.

Vasco Lourenço abriu o jogo sobre a demissão do Conselho Leonino, tecendo duras críticas a Bruno de Carvalho. Em entrevista à Renascença, o ícone da revolução de abril de 1974 explicou a tomada de decisão e comparou o presidente do Sporting ao tio-avô... nos aspetos negativos.

"Senti-me desconsiderado, como membro do Conselho Leonino. Tinha sido convidado pelo próprio Bruno de Carvalho para um órgão que ele diz que não serve para nada. Assim, demiti-me para evitar bocas de que os conselheiros tinham benesses. Não estou agarrado a qualquer benesse e que não aceito ser desconsiderado e tratado como ele tratou o Conselho Leonino. (...) Conheci extraordinariamente bem o Almirante Pinheiro de Azevedo. Tinha virtudes extraordinárias, mas também tinha enormes defeitos. Na minha opinião, o Bruno de Carvalho tem o ADN do tio-avô mas só copiou as partes negativas. As partes positivas, não as tem", atirou Vasco Lourenço, afirmando mesmo que preferia ver o presidente verde e branco longe do comando do clube:

"Mostrou a natureza que tem. Foi uma deceção. Acreditei que fosse possível trabalhar com ele. Hoje, para mim, é uma pessoa que prefiro não qualificar e preferiria que ele não fosse presidente do Sporting", acrescentou.

Sobre a Assembleia Geral do dia 5 de fevereiro, em que Bruno de Carvalho ameaçou demitir-se, o coronel fala em "falta de informação" que, em consequência, gera "manipulação". "As assembleias gerais são sempre muito mais fáceis de manipular do que um grupo mais pequeno. Por isso é que o Conselho Leonino, tendo lá as várias tendências, era muito mais fácil discutir de forma profunda as questões do que numa assembleia geral. Quando digo manipular quero dizer que quando uma assembleia geral está mal informada é mais facilmente manipulada. E essa manipulação é feita com intervenções populistas. Se os sócios estão mal informados? Falta fazer a discussão à volta do tipo de Sporting que será construído se as propostas forem aprovadas. E não houve essa discussão", rematou Vasco Lourenço.