Varandas explica prejuízo de 32,9 milhões de euros e fala em "Novo Sporting"

Varandas explica prejuízo de 32,9 milhões de euros e fala em "Novo Sporting"

Presidente do emblema leonino na mensagem que inclui o documento enviado à CMVM com os resultados da SAD no exercício da temporada passada (2020/21).

O presidente do Sporting, Frederico Varandas, na mensagem que inclui o documento enviado à CMVM com os resultados da SAD no exercício da temporada passada (2020/21), explicou esse mesmo exercício.

"O resultado líquido negativo de 33 milhões de euros apresentado neste exercício é resultado direto de um contexto mundial de crise, com consequências na quebra das receitas de transação de jogadores e das receitas operacionais pela ausência de público nos estádios", escreveu o líder máximo do emblema leonino.

"Colocam-se-nos enormes desafios pela frente, mas é de enaltecer a importância do trabalho de
construção de bases conseguido até aqui pois, caso contrário, não nos teria sido permitido atravessar este período", acrescentou.

Antes de explicar os resultados, Frederico Varandas falou da época transata como "a primeira edificação de um Novo Sporting".

"Na longa história de 115 anos do Sporting Clube de Portugal, a época 2020/2021 marcou, e marcará para sempre, um lugar muito especial nas nossas memórias. Porque assinala muito mais que a conquista de um novo título de Campeão Nacional de futebol, o vigésimo terceiro. Porque assinala muito mais que os recordes que nela foram superados. Porque assinala muito mais que o fim de 19 anos de uma travessia sem a conquista do principal título no futebol nacional. A época 2020/2021 constitui a primeira edificação de um Novo Sporting. Novo Sporting a que demos início em Setembro de 2018 e que, dia-a-dia, jogo a jogo, ano após ano, hoje destaco, e se destaca, em três vetores: Sustentabilidade, Competitividade e Honestidade", pode ler-se.

Leia a mensagem:

"Na longa história de 115 anos do Sporting Clube de Portugal, a época 2020/2021 marcou, e marcará para sempre, um lugar muito especial nas nossas memórias. Porque assinala muito mais que a conquista de um novo título de Campeão Nacional de futebol, o vigésimo terceiro. Porque assinala muito mais que os recordes que nela foram superados. Porque assinala muito mais que o fim de 19 anos de uma travessia sem a conquista do principal título no futebol nacional. A época 2020/2021 constitui a primeira edificação de um Novo Sporting. Novo Sporting a que demos início em Setembro de 2018 e que, dia-a-dia, jogo a jogo, ano após ano, hoje destaco, e se destaca, em três vetores: Sustentabilidade, Competitividade e Honestidade.

Sustentabilidade

Apesar das enormes dificuldades de liquidez enfrentadas há três anos, as quais se agravaram a partir de Março de 2020 em virtude da pandemia de COVID-19, a cada ano não deixámos de investir no Clube, com base numa política de investimento criteriosa, distribuindo os escassos recursos na capacitação dos nossos quatro pilares estratégicos - Pessoas, Estrutura, Sistemas de Suporte e Interação com o Sócio.

O título de Campeão Nacional de 2020/2021 é assim uma conquista da articulação de todos eles mas, desde logo, do pilar primeiro que torna todos os outros possíveis: as Pessoas. É fruto de uma aposta num modelo que coloca os recursos humanos, atletas e colaboradores, no centro. É assim, com um enorme orgulho da equipa que lidero, que hoje colhemos frutos do Modelo Centrado no Jogador que implementámos no futebol e que, entretanto, venceu o prémio da European Club Association (ECA) na categoria de Futebol de Formação nos ECA Awards 2021. Este Modelo teve um contributo decisivo para que nesta equipa Campeã tenham sido 11 os atletas da formação e também para que se tenha recuperado a equipa B. É igualmente fruto desta estratégia que conseguimos construir um plantel Campeão assegurando em simultâneo uma redução dos gastos operacionais em 15,5 milhões de euros, menos 14% versus o ano anterior, e a consolidação do modelo
de sustentabilidade preconizado.

Em paralelo, este ano lançámos um Modelo de Gestão de Performance - Pratica - que constitui um importante passo na evolução da nossa política de recursos humanos com o objetivo de nos tornarmos a melhor organização para se trabalhar em Portugal. Este passo solidifica o caminho iniciado o ano passado, em que foi efetuado um processo de enquadramento funcional e respetivo ajuste salarial, com base num benchmark de mercado efetuado pela consultora Mercer.

O resultado líquido negativo de 33 milhões de euros apresentado neste exercício é resultado direto de um contexto mundial de crise, com consequências na quebra das receitas de transação de jogadores e das receitas operacionais pela ausência de público nos estádios. Colocam-se-nos enormes desafios pela frente, mas é de enaltecer a importância do trabalho de construção de bases conseguido até aqui pois, caso contrário, não nos teria sido permitido atravessar este período.

De realçar que o recente mercado de Verão registou uma quebra de valor nas transações de 2.828 milhões de euros (menos 43%) nas cinco principais ligas em comparação com o de 2019, o último mercado de Verão antes da pandemia de COVID-19. O valor total das transações nos dois mercados de 2021 (3.822 milhões de euros) é mesmo inferior ao de 2015 (3.850 milhões de euros), sendo que o valor cresceu cerca de 73% entre 2015 e 2019. Seguiremos o nosso caminho, com olhos postos no futuro, mantendo o equilíbrio de gestão entre curto e longo-prazo, apresentando soluções a cada momento, para que o nosso trajecto vencedor seja perene no tempo.

Competitividade

O Sporting CP de hoje joga para liderar em todas as frentes. Não apenas por herança, fé ou ambição intrínseca, mas porque desenvolveu os mecanismos e competências para tal. A Academia Cristiano Ronaldo tem seis dos seus sete relvados renovados e a ala profissional e de formação totalmente
remodeladas.

Lançámos as primeiras pedras da Cidade Sporting, sob o conceito único e original de uma Cidade-Museu, e que, tal como Roma e Pavia, se edificará com tempo, à medida que a capacidade financeira o permitir. Nas suas "muralhas" fizemos crescer a primeira MegaStore. É, contudo, fundamental que tenhamos a plena consciência que este é um processo que está ainda no seu arranque e que
continuamos a trabalhar para reduzir o fosso que nos afastou nos últimos 40 anos de uma disputa mais constante pelo lugar cimeiro do pódio.

Estamos mais perto de onde queremos chegar, mas ainda a consolidar o modelo em marcha. É por isso crítico que continuemos o rumo seguido, conscientes de que, se não assegurarmos a estabilidade necessária para atravessar os momentos menos positivos, os bons não vão surgir. A competitividade é um caminho sem fim que exige a cada momento uma reflexão e atualização, de forma a ser mantida
com constância, sob o risco de podermos comprometer muito rapidamente o que construímos até agora.

Honestidade

Este Sporting é Novo, mas recupera as origens mais fundamentais da essência do ADN de quem nos fez nascer e Ser Sporting. Ele moderniza-se e adapta-se aos tempos, porém sempre alicerçado nos princípios basilares da nossa origem, e do legado que ela nos tem deixado ao longo do tempo. Esta conquista ganha também por isso um valor especial numa luta contracorrente.

Agradeço a todos os Sportinguistas, sem exceção, a fé, a energia e a devoção que nos fizeram chegar aqui, mas também a manutenção e preservação daquilo que é a nossa identidade, certo que nenhum de nós ambicionaria uma conquista anterior que não tivesse sido conseguida sem obedecer a estes princípios e valores.

Nós somos Sporting CP.

O regresso à normalidade está para breve e estamos hoje a escrever um futuro melhor. A todos, parabéns e o meu profundo obrigado.

Viva o Sporting Clube de Portugal

Frederico Nuno Faro Varandas
Presidente do Conselho de Administração"