Um telefonema para o pai: "Só dizia que não queria voltar..."

Um telefonema para o pai: "Só dizia que não queria voltar..."

João Palhinha foi ouvido esta segunda-feira em tribunal.

João Palhinha foi esta segunda-feira ouvido, através de videoconferência, no tribunal de Monsanto, na 13.ª sessão do julgamento do ataque à Academia. O médio, agora emprestado ao Braga, referiu que pensou imediatamente deixar o clube.

"Liguei imediatamente ao meu pai quando foi o ataque e só dizia que não queria voltar à Academia. Só queria ir embora. Apanhei até o meu material", referiu o jogador.

Palhinha recordou o conflito que se seguiu ao encontro da Madeira com o Marítimo, antes do infeliz episódio em Alcochete. "Já em Lisboa, Bruno de Carvalho mostrou desagrado e alertou que não sabíamos com quem nos tínhamos metido, em relação ao fim do jogo com o Marítimo. Houve um momento de tensão entre Bruno de Carvalho, Rui Patrício e William. E Bruno de Carvalho disse a Acuña e Battaglia que não deviam ter reagido assim", contou.