Teto salarial trava regressos ao Sporting

Teto salarial trava regressos ao Sporting
Rafael Toucedo/Rui Miguel Gomes

Tópicos

Reforços SAD vai manter limite salarial e quem chega tem de enquadrar-se, afastando Slimani e Adrien

O teto salarial de um milhão de euros livres de impostos por temporada para os jogadores da equipa principal, segundo O JOGO apurou, é para manter no decurso do próximo exercício da SAD liderada por Frederico Varandas, o qual arranca no dia 1 de julho, pelo que o regresso de alguns atletas, cujo passado recente foi de sucesso em Alvalade, é considerado como altamente improvável pelo corpo diretivo dos leões.

Os tempos são de aperto em Alvalade, e não só, perante o cenário colocado pela pandemia covid-19, nomes como os de Cédric, Adrien, João Mário ou Slimani têm sido colocados como estando no caminho de regresso ao clube que os projetou para patamares competitivos e financeiros superiores, mas, como o próprio líder leonino já deixou transparecer, a concretização do retorno de algum desses atletas, mais do que a vontade das partes, depende fundamentalmente da eventual disponibilidade dos próprios em baixar os seus rendimentos para patamares enquadrados na política salarial que o líder máximo dos leões e a sua equipa têm vindo a implementar.

Ora, desde o último defeso, em 2019, que Frederico Varandas tem vindo a levar a cabo uma política de redução da massa salarial no plantel principal - a qual, segundo o próprio, conduziu a um corte de 18 milhões de euros em vencimentos -, limitando as entradas a atletas que não ultrapassem o um milhão de euros livres de impostos por cada estação, como foram os casos dos emprestados Jesé e Bolasie (ver peça à parte) e Sporar. Nesse âmbito, a tendência é para manter, podendo mesmo levar a que os três atletas do atual grupo às ordens de Rúben Amorim com vencimentos superiores a essa maquia, como o nosso jornal oportunamente deu conta, sejam transferidos na janela de mercado que está prestes a abrir-se, concretamente Coates, Acuña e Battaglia. As mais-valias podem ser determinantes.

VERSÃO COMPLETA EM E-PAPER