Sporting vai resistindo às propostas por Palhinha: confira o ponto da situação

Sporting vai resistindo às propostas por Palhinha: confira o ponto da situação
Duarte Tornesi / Rafael Toucedo

Tópicos

Médio volta esta segunda-feira à Academia e interessados não faltam, enquanto o negócio com o Wolverhampton está em pausa. Russos dão 10 M€

O médio João Palhinha brilhou e valorizou-se nos dois anos de cedência ao Braga e a saída é um cenário há muito desejado por todas as partes, estando cada vez mais próximo de acontecer, embora os leões não revelem estar com pressa em aceitar as muitas propostas que já chegaram à SAD.

A última, soube O JOGO, foi do CSKA Moscovo, emblema de topo na Rússia que acenou com dez milhões de euros. Mas não conseguiu seduzir o clube, que espera um encaixe maior, nem o próprio jogador que já teve tudo acertado com o Bétis em janeiro e no início do confinamento esteve muito perto de um acordo com o Wolves, negócio que ainda está de pé, mas sem avanços após a mudança de panorama no mercado de transferências. Certo é que o jogador se apresenta hoje ao trabalho na Academia com o futuro ainda por resolver. Já a SAD procura ainda uma proposta que lhe encha as medidas... e o cofre.

O Wolves tem investido em Portugal, com o super-agente Jorge Mendes no apoio à planificação do plantel, e já tinha a contratação do médio adiantada, como O JOGO adiantou em primeira mão. No entanto, o mercado de transferências está a ser afetado pela pandemia de covid-19 e não se chegou a colocar o preto no branco. O interesse continua a existir, mas os ingleses podem não chegar aos mesmos valores, estando à espera de fazer vendas significativas, nomeadamente com Rúben Neves e/ou Raúl Jiménez, para atacar a renovação/reforço do plantel com outra solidez financeira.

Mas a boa temporada de Palhinha no Braga, com grandes exibições contra os grandes, uma regularidade assinalável como bastião do meio-campo e jogador preponderante para o equilíbrio da equipa, a destacar-se defensivamente e cumpridor com evolução na organização de jogo, levou a que mais emblemas se interessassem por ele. Logo em janeiro o Bétis esteve perto de assegurar os seus préstimos, mas António Salvador, presidente do Braga, exerceu o direito de veto e apostou na continuidade do médio com sucesso, já que os minhotos terminaram em terceiro da Liga à frente do Sporting.

Entretanto, além de Wolves mais clubes da Premier League sondaram o médio combativo, tal como da Turquia, de Espanha, um dos mercados que reúne a preferência de João Palhinha, e agora da Rússia. O CSKA avançou com uma proposta a rondar os dez milhões, mas a SAD verde e branca está a tentar "esticar" a venda do médio até perto dos 15 milhões, ciente de que terá de pagar uma percentagem ao Braga, de 15% de uma venda efetuada em setembro, de acordo com o clausulado constante na cedência efetuada há dois anos (refira-se que as mudanças nos calendários competitivos e do mercado de transferências podem ter levado a uma alteração na data inicial).

A continuidade no plantel é um cenário pouco provável, mas possível, caso nenhum emblema consiga convencer, financeiramente, a SAD leonina. O médio já trabalhou com Rúben Amorim e após empréstimos a Moreirense, Belenenses e Braga, sente alguma "frustração" por não ter singrado no clube, somando, aos 25 anos, apenas 18 jogos na equipa principal.

Por outro lado, e pela negativa, o ataque de "ultras" à Academia no verão de 2018 também ficou marcado na memória do médio e a presença na Academia pode fazer reviver esses momentos, pois como referiu em tribunal, até pesadelos teve com a invasão. O meio-campo tem agora como titulares Wendel e Matheus Nunes, mas a SAD pretende fazer vendas para poder reforçar o sector, e Palhinha está na linha da frente dos possíveis encaixes.