Sporting quer um ponta de lança, mas só a baixo custo

Sporting quer um ponta de lança, mas só a baixo custo
Bruno Fernandes

Tópicos

SAD deixa cair central e extremo, procurando agora avançado que possa chegar a Alvalade por empréstimo ou livre.

Nem extremo, nem central: a última movimentação do Sporting no mercado de verão 2020 será, ao que tudo indica, para a contratação de um ponta de lança, estando neste momento a estrutura do futebol leonina à procura de um jogador que possa aterrar em Alvalade por empréstimo - o grande investimento ficou, sabe O JOGO, pelo caminho.

Sem fundo de maneio para investir forte nesta reta final, dados os compromissos com outras sociedades e fornecedores, a SAD optou por mudar a estratégia, pedindo aos agentes com quem tem uma relação mais estreita atletas em final de contrato ou que estejam na lista de dispensados dos respetivos clubes. É verdade que Rúben Amorim desejava Paulinho, como o nosso jornal oportunamente noticiou, mas os 15 milhões de euros pedidos pelo Braga (chegaram a ser 30 M€), detentor do seu passe, viriam a revelar-se um dos grandes obstáculos à vontade do técnico leonino, menor, ainda assim, do que o conflito político que a sua transferência provocou, depois de pagamentos em falta.

Com efeito, todos os esforços da administração liderada por Frederico Varandas vão, neste momento, para oferecer a Rúben Amorim um futebolista que possa concorrer com Sporar na frente, mas que seja mais móvel que o internacional pela Eslovénia: após ter cedido Pedro Mendes ao Almería (por empréstimo de duas épocas), o plantel só tem, para além do camisola 9 - e de Jovane, noutra perspetiva - Tiago Tomás como opção de golo, pretendendo Rúben Amorim um ponta de lança móvel, experiente e que não deixe "adormecer" o seu titular. Neste sentido, sabe O JOGO, o Sporting está disposto a poupar na transferência para investir no salário, tal como aconteceu, por exemplo, com Adán, que chegou livre do Atlético de Madrid, mas com um bónus por ter abraçado o projeto. Assumir a totalidade de um ordenado alto, em caso de empréstimo, ou oferecendo extras a um futebolista sem contrato são soluções em cima da mesa para fechar este processo e, assim, o plantel.