Sporting quer trio do Braga e Salvador avisa: só com Amorim pago

Sporting quer trio do Braga e Salvador avisa: só com Amorim pago
Vítor Rodrigues

Tópicos

Leões interessados em Paulinho, Ricardo Horta e Fransérgio. António Salvador disse aos dirigentes leoninos que, enquanto não for pago o treinador Rúben Amorim, não haverá qualquer conversação

As ambições do Sporting em reforçar o seu plantel, independentemente das questões financeiras pendentes e conhecidas, estão firmes e, segundo O JOGO apurou, o emblema de Alvalade avançou no sentido de Braga com o intuito de viabilizar as transferências de Fransérgio, Ricardo Horta e Paulinho.

Aliás, a abordagem surpresa teve precisamente como palco o Algarve, onde, de acordo com informações recolhidas pelo nosso jornal, dois elementos da SAD - sendo que o presidente Frederico Varandas e o diretor desportivo Hugo Viana, curiosamente, estão de férias na região - reuniram-se com António Salvador, presidente do Braga, para aquilatar quais as possibilidades dos jogadores em causa se mudarem para Alvalade.

António Salvador, esse, rebateu com a necessidade, primeiro, de o Sporting liquidar os valores em falta decorrentes da transferência do técnico Rúben Amorim para Alvalade, que, nas contas bracarenses vão para valores na ordem dos 14 milhões de euros, algo que os dirigentes leoninos têm vindo a contestar em termos de valor final.

A posição foi clara e não é nova, sendo conhecidos precisamente os atritos que as partes têm mantido dentro e fora do campo, as quais, recorde-se, estiveram envolvidas na disputa pelo 3.º lugar da Liga e consequente entrada direta na fase de grupos da Liga Europa.

Fransérgio , Ricardo Horta e Paulinho são atletas de peso do elenco bracarense e, apesar da disponibilidade de António Salvador para negociar qualquer um deles, a verdade é que tal só acontecerá por números elevados. Por Fransérgio, que renovou recentemente contrato até 2024, 20 milhões de euros é a fasquia colocada pela cláusula de rescisão. Ricardo Horta, igualmente com vínculo laboral até 2024, tem uma cláusula de rescisão de 30 milhões de euros e aos 25 anos o internacional português é candidato a ter chamadas regulares por parte do selecionador nacional Fernando Santos.

Já Paulinho, autor de 25 golos em 48 jogos na última temporada - vinculado até 2023 -, tem vários interessados nos seus serviços e o presidente bracarense aponta para um encaixe na ordem dos 30 milhões de euros, valor da cláusula de rescisão. Claro que em Alvalade e não só estes valores são vistos como referências e negociáveis, facto que levou a uma nova abordagem no sentido de aferir qual a possibilidade de negócio.

Mas os acertos de contas que estão por fazer são entrave substancial para qualquer futuro acordo entre as partes. A SAD leonina falhou o pagamento da primeira prestação referente à aquisição do técnico, de 5 milhões de euros - mais 2,3 milhões de euros referentes ao IVA, imposto presente em todas as transferências -, teria de ser liquidada até ao passado dia 6 de março, com moratória até ao dia 30 sob pena de antecipação do valor global - a segunda prestação, também de 5 milhões de euros, datada de 5 de setembro de 2020.

O Braga no dia 1 de abril comunicou ao Sporting que se não liquidasse o valor da primeira parcela então em dívida num prazo de 15 dias, até 16 de abril, os verdes e brancos teriam de pagar uma multa de 10% da verba total a liquidar, que, com juros, acabaria por elevar a mesma para 13,812,900€.

Ricardo Esgaio fora de órbita pelo preço
O Braga há muito que mantém relações de mercado com o Sporting e, além do treinador Rúben Amorim, Frederico Varandas, presidente do emblema de Alvalade, tentou igualmente a contratação de Ricardo Esgaio, promovendo assim o regresso de um atleta formado na Academia.

Porém, tal negócio caiu por terra devido aos 20 milhões de euros pedidos por António Salvador, facto que levou os leões a procurarem novo alvo, concretamente Pedro Porro. O espanhol chegará a Alvalade por empréstimo de duas temporadas, com uma opção de compra de 8,5 milhões de euros, proveniente do Manchester City.

No entanto, Frederico Varandas conseguiu mais um reforço em Braga, mas neste caso para a equipa técnica de Rúben Amorim. Jorge Vital, treinador de guarda-redes, mudou-se para Alvalade, e vai treinar até ver Luís Maximiano, Adán e Renan.