Sporting coloca Vietto na montra dos negociáveis

Sporting coloca Vietto na montra dos negociáveis
Rui Miguel Gomes

Tópicos

Além das questões financeiras do seu vencimento, 3,5 M€ brutos por época, bem acima do teto salarial de 2 M€ brutos, há questões de enquadramento tático que dão corpo à possibilidade equacionada

Luciano Vietto é um dos jogadores que a SAD liderada por Frederico Varandas está disponível para abrir mão na presente janela de transferências.

Segundo O JOGO apurou, os responsáveis leoninos olham de forma realista para a possibilidade de negociar o camisola 10 dos comandados de Rúben Amorim isto indo de encontro ao que são as necessidades em termos financeiros da sociedade que detém a gestão do futebol profissional e o enquadramento técnico-tático que o jogador tem para o treinador.

É certo que esta não é uma prioridade a sua saída, isto num paralelismo com o processo negocial em torno de Acuña, mas os elevados encargos salariais, concretamente cerca de 3,5 milhões de euros brutos por temporada, tornam o atacante como o elemento mais bem pago do plantel, superando largamente o teto salarial que Frederico Varandas e seus pares têm vindo a implementar na ordem de um milhão de euros livre de impostos por época.

Ora, em Alvalade, entende-se que uma negociação dos direitos económicos do jogador seria benéfica, apontando o elenco diretivo dos leões para uma bitola a rondar os 12 milhões de euros como algo aceitável. Recorde-se que o Atlético de Madrid detém ainda 50 % dos direitos futuros, algo salvaguardado em maio de 2019, quando o acordo com os espanhóis foi consumado por 7,5 milhões de euros.

Outro dos aspetos a ter em conta neste cenário que vai sendo desenhado em Alvalade é o facto de as características do atacante - mais móvel e vocacionado mais para uma posição frontal de apoio a uma referência ofensiva - não encaixarem totalmente naqueles que têm sido os desígnios táticos de Rúben Amorim, concretamente no seu 3x4x3.

Vietto tem sido utilizado partindo da esquerda, como um falso ala, posição para a qual os leões contrataram Nuno Santos, isto sem esquecer nomes como Jovane Cabral, Gonzalo Plata, Tiago Tomás ou até Pedro Gonçalves. Depois, como referência ofensiva, há Sporar (além de Luiz Phellype que pode sair) e o técnico quer mais um avançado.

Primeiros minutos com Valladolid
A pré-temporada de Luciano Vietto tem sido atribulada no sentido em que o avançado iniciou os trabalhos mais tarde devido à infeção de covid-19 - tal como aconteceu com Battaglia, entretanto cedido por empréstimo aos espanhóis do Alavés -, contraída após o período de férias em Espanha.

Por esse motivo, Vietto só no final da passada semana, em véspera do encontro com o Valladolid, na sexta-feira, é que teve autorização da Direção Geral de Saúde para integrar sem quaisquer limitações os trabalhos em grupo. Até lá, Vietto, que viajou para o Algarve, onde a equipa cumpriu um período de estágio, trabalhou à margem do grupo. Mas a ordem médica chegou e os primeiros minutos cumpridos com o Valladolid.