"Sofremos o 3-1 quando já não esperava"

"Sofremos o 3-1 quando já não esperava"

Treinador do Sporting reconhece que na segunda parte a sua equipa não cionseguiu controlar as saídas do adversário para o contra-ataque.

"No futebol não há jogos controlados. Estivemos bem na primeira parte, sendo melhor equipa que o CSKA e chegámos com mérito à vantagem, jogando um futebol de muita qualidade nos 30 minutos iniciais. Fomos para o intervalo em teoria com a tarefa maios facilitada, mas no regresso ao jogo tivemos algumas faltas de posicionamento que deixaram o CSKA sair para o ataque. É uma equipa que não precisa de ter muita posse de bola para criar perigo", palavras de Jorge Jesus, no final da derrota (3-1) que ditou o afastamento do Sporting, em Moscovo, perante o CSKA, da Liga dos Campeões.

[destaque:4747471]

"Não parámos as diagonais do Musa e acabámos por perder o jogo, quando a eliminatória estava mais ou menos conseguida. Ainda marcámos um segundo golo de canto, mas desconheço os motivos da sua anulação pelo árbitro. Não sei se a bola foi fora... Já pensava que o jogo ia a prolongamento e até estava a preparar duas substituições as pensar nisso. Sofremos o 3-1 quando já não esperava".

Em relação às consequências deste desaire, confessou:

"Agora, o resto da época engloba o campeonato, que é o grande objetivo do Sporting, embora a ida à fase de grupos da Liga dos Campeões também o fosse, pela importância do encaixe financeiro que isso representaria. Claro que era ótimo continuar nesta competição, para criar a identidade da equipa e também prestigiá-la, depois de tantos anos arredada destes palcos. Saímos, é verdade, depois de defrontar um adversário forte, mas temos o plano B, que é a Liga Europa, além das restantes competições portuguesas, uma das quais, a Supertaça, já ganhámos".