Sentença do ataque à Academia: nove arguidos condenados a pena de prisão efetiva

Sentença do ataque à Academia: nove arguidos condenados a pena de prisão efetiva

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Leitura do acórdão decorre no tribunal de Monsanto, em Lisboa. O coletivo de juízes é presidido por Sílvia Pires

Nove dos arguidos pela invasão à Academia do Sporting, em Alcochete, foram hoje condenados a prisão efetiva e 29 a penas suspensas, por crimes de ameaça agravada e ofensa à integridade física.

Na leitura do acórdão, que decorreu no tribunal de Monsanto, em Lisboa, o coletivo de juízes, presidido por Sílvia Pires, absolveu todos os arguidos do crime de sequestro e terrorismo, uma vez que tinham um alvo definido, sem interferirem com a paz pública.

O antigo líder da claque Juventude Leonina Fernando Mendes e outros oito arguidos foram condenados a cinco anos de prisão efetiva, 29 foram condenados a penas entre três anos e seis meses e quatro anos e 10 meses, suspensas por cinco anos, enquanto três foram condenados a penas de multa.

Entre os arguidos com pena suspensa está Rúben Marques, que assumiu em julgamento ter batido com um cinto em Bas Dost e enfrenta uma pena de quatro anos e 10 meses de prisão, suspensa por cinco anos e com 200 horas de trabalho comunitário, por ofensa à integridade física.

Também hoje, o antigo presidente do Sporting Bruno de Carvalho foi absolvido da autoria moral da invasão à Academia do clube, em Alcochete, em 15 de maio de 2018, tal como o líder da claque Juventude Leonina, Nuno Mendes, conhecido por Mustafá, e o ex-Oficial de Ligação aos Adeptos (OLA) do clube Bruno Jacinto.

DESTAQUES

>> Há nove arguidos condenados a cinco anos pena efetiva: Fernando Mendes, Elton Camará (Aleluia), Getúlio Fernandes, Domingos Monteiro, Bruno Monteiro, Nuno Torres, Leandro Almeida, Pavlo Antochuk e Tiago Neves

>> Dos 44 arguidos, 28 receberam pena suspensa, nove pena efetiva de cinco anos, três foram absolvidos e quatro foram multados.

>> Rubén Marques condenado a quatro anos e 10 meses de prisão, pena suspensa por cinco anos com 200 horas de trabalho comunitário.

>> Entre a extensa lista de arguidos, há quatro que foram condenados por crime de introdução em local vedado ao público. E os restantes arguidos de 17 crimes de ofensa qualificada e 11 de ameaça agravada.

>> Todos os arguidos absolvidos do crime de sequestro. Não foi provado. O arguido Rúben Marques é acusado do crime simples de ofensa à integridade física.

>> Bruno de Carvalho absolvido de todos os crimes.

>> Bruno Jacinto e Nuno Mendes "Mustafá" são absolvidos de todos os crimes, também.