Rogério Alves explica "momento de tensão" com Varandas que levou à suspensão da AG

Rogério Alves explica "momento de tensão" com Varandas que levou à suspensão da AG

Presidente da mesa da AG contou de forma mais detalhada o "incidente" com o presidente do Sporting, Frederico Varandas.

Decorreu este sábado a Assembleia Geral do Sporting, que levou à aprovação do orçamento do clube pelos sócios, mas que esteve suspensa durante alguns momentos, após dois sócios terem proferido insultos ao presidente dos leões, Frederico Varandas, e um deles ter sido retirado do recinto e, posteriormente, identificado pelas autoridades.

Rogério Alves, presidente da mesa da AG, contou de forma mais detalhada o "incidente" com Varandas, embora não tenha presenciado "de forma direta" o momento.

"Sei que houve um momento de tensão, não presenciei de uma forma direta o facto, porque estava a falar com um conjunto de sócios. O que o que aconteceu é que houve alguém que insultou o presidente e que essa pessoa foi retirada da sala e identificada. Gostaria que ficasse claro que a assembleia decorreu com intervenções de todas as pessoas inscritas", esclareceu.

Questionado sobre a possibilidade de os sócios expulsos, entre eles o ex-presidente do Sporting Bruno de Carvalho e o antigo vice-presidente Alexandre Godinho, poderem falar na AG marcada para o próximo sábado, que incide precisamente nos recursos apresentados por ambos, Rogério Alves defendeu que devem usar da palavra.

"Na segunda-feira divulgarei as regras da assembleia, mas entendo que as pessoas que foram expulsas e que agora recorreram para a assembleia no exercício do seu direito deve ser admitidas a falar. Não vejo razão para alterar isso, é o meu pensamento", rematou.