Prazo de Leonel Pontes ao leme do Sporting perde validade

Prazo de Leonel Pontes ao leme do Sporting perde validade
Rui Miguel Gomes

Tópicos

Futuro do técnico "provisório" depende do que os leões façam, nas receções, sobretudo, ao Famalicão e Rio Ave.

O futuro de Leonel Pontes no comando técnico dos leões ficará em xeque se Famalicão e Rio Ave, sobretudo o atual líder o campeonato, travarem o Sporting nos compromissos que estão agendados para o Estádio José Alvalade.

Segundo O JOGO apurou, pese o reconhecimento de competência no técnico "provisório" da formação principal, a verdade é que a ausência de triunfos nos referidos encontros será motivo para uma avaliação do mercado e escolha de um novo treinador, dentro do perfil desejado em Alvalade: preferencialmente português e que aposte na juventude.

Aliás, de acordo com informações recolhidas pelo nosso jornal, os dirigentes leoninos estão especialmente expectantes com o desempenho de segunda-feira no José Alvalade, perante o Famalicão, tendo contra si o facto de Leonel Pontes não poder escalar Bruno Fernandes, expulso por acumulação de cartões amarelos na última jornada frente ao Boavista, no Bessa, e como tal suspenso, no caso, por um jogo.

Em Alvalade teme-se que a equipa não consiga apresentar argumentos para inverter o ciclo de três jogos sem vencer, sendo que com Leonel Pontes à frente dos destinos da equipa, esta empatou frente ao Boavista e perdeu em Eindhoven, perante o PSV, e admite-se fazer regressar Leonel Pontes ao comando dos sub-23, caso as vitórias tardem em aparecer, refugiando-se o elenco diretivo dos verdes e bancos no comunicado enviado à CMVM, em que foi dado conta do caráter "provisório" de Leonel Pontes no cargo.

Este já fez saber que está dependente dos resultados e assumiu publicamente que a tarefa que lhe foi atribuída passa por "pôr a equipa a ganhar e a jogar bom futebol", tendo reconhecido igualmente após o encontro com o PSV que é "urgente para o Sporting ganhar", tal como para o próprio.

Lei impôs aumento para o técnico

Leonel Pontes, como O JOGO oportunamente deu conta, tem um novo vencimento, adequado à condição de técnico da equipa principal, o qual ultrapassa os 4800 euros impostos pelo Contrato Coletivo de Trabalho (CCT), facto que está determinado pela lei. O técnico "provisório" dos leões recebia pouco mais de 2400 euros, verba condizente com o que o CCT estabelece para técnicos da II Liga, pelo que a SAD teve de proceder à atualização num prazo de 15 dias e comunicar a mesma à Liga. A duração é a mesma que vigorava nos sub-23: 2021.