Pedro Mendes revisita o Sporting, a "rebaldaria" e o contrato que nunca apareceu

Pedro Mendes revisita o Sporting, a "rebaldaria" e o contrato que nunca apareceu

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Bruno Fernandes

Tópicos

Central, hoje no Montepellier, concedeu uma entrevista ao na qual explica o que se passou em 2013, quando trocou os leões pelo Parma de Itália

Tem 29 anos, é central e veste as cores dos franceses do Montpellier: o protagonista chama-se Pedro Mendes, passou pela formação do Sporting, chegou a estar cedido ao Real Madrid (Castilla), mas acabou por nunca se impor em Alvalade, que trocou pelo Parma, em 2013. Numa entrevista ao "zerozero", o futebolista lamenta ter, na altura, apontado o dedo à instituição.

"Devia ter culpado as pessoas que geriam o Sporting e nunca a instituição. Saio magoado com a gestão, foi na gestão do Godinho Lopes, na transição Godinho-Bruno de Carvalho e aquilo foi uma rebaldaria", atirou, concretizando: "Entrou o diretor desportivo, saiu o diretor desportivo... Entra o Sá Pinto, fala comigo e diz:'Pedro, vamos renovar contrato, és a imagem da casa'. Entretanto o Sá Pinto é despedido. O Oceano passa da equipa B para a principal e diz-me a mesma coisa: 'Pedro, as pessoas querem renovar contigo', mas contrato nem vê-lo."

Não fica por aqui: "O Oceano passa para adjunto do Vercauteren, estou um mês com ele e é a mesma história. É para renovar e contrato nem vê-lo. O Vercauteren é despedido, entra o Jesualdo Ferreira, continuo na equipa principal, passa dezembro e foi a primeira pessoa que perguntou: 'Pedro, queres renovar ou ir embora?'. Eu disse: "Míster, gostava de ficar, mas desde outubro que andam a prometer a renovação e não vi nada'. Ele comprometeu-se em falar com as pessoas certas, só que no final de janeiro, quando apresentam a proposta, eu disse que tinha uma proposta do Parma, que chegou em janeiro e gostava que equiparassem a proposta. Disseram que não conseguiam e optei por um contrato mais duradouro e com outra estabilidade."