Paiva dos Santos abdica se Couceiro avançar

Paiva dos Santos abdica se Couceiro avançar

Candidato diz-se identificado com a lista do ex-dirigente e treinador, pretendendo evitar que os votos dos sportinguistas se dispersem.

O empresário João Pedro Paiva dos Santos afirmou hoje que abdicará da candidatura à presidência do Sporting caso o antigo treinador e diretor desportivo dos "leões" José Couceiro avance para as eleições de 23 de março.

"Caso o José Couceiro avance, nas próximas horas, com a lista que me foi apresentada pelo próprio e na qual me identifico, não apresentarei as minhas listas, pois só farão dispersar os votos dos sportinguistas em torno de duas candidaturas que partilham dos mesmos ideais, valores e princípios", afirmou João Pedro Paiva dos Santos à agência Lusa.

João Pedro Paiva dos Santos, de 39 anos, formado e pós graduado em Direito e profissional na área da indústria farmacêutica, apresentou a sua candidatura em 14 de fevereiro, defendendo "um corte com o passado e o fim do presidencialismo multidisciplinar".

Em declarações à Lusa, o empresário admite apoiar José Couceiro, com quem assume ter privado, para "não dispersar votos, nem dispersar os sportinguistas".

"Quero sim, que o Sporting venha a ter o melhor presidente possível com um bom projeto conforme merece. Eu, com a minha equipa, desenvolvi um projeto com estas características (...). Em paralelo, o José Couceiro tem vindo a desenvolver um projeto muito idêntico ao meu, com o qual me identifico", referiu o empresário, acrescentando que a lista de Couceiro será "100% independente, quebrando por completo o regime da continuidade".

Caso a candidatura de José Couceiro seja formalizada até esta quinta-feira, data limite para a apresentação das listas, João Pedro Paiva dos Santos admite avançar com uma lista para o Conselho Leonino e apoiar o antigo treinador e diretor desportivo do Sporting.

"Se este panorama não se confirmar, avanço conforme está traçado. Já temos as assinaturas fechadas desde segunda-feira da passada semana e tenho seguido um percurso independente, tal como José Couceiro. O Sporting merece a união dos sócios em torno de uma solução que consista num projeto vencedor. Neste momento, ambos dispomos de um projeto com estas características", concluiu João Pedro Paiva dos Santos.

Os órgãos sociais do Sporting demitiram-se em bloco a 4 de fevereiro, tendo sido marcadas eleições para 23 de março, após um entendimento entre os presidentes do Conselho Diretivo, Godinho Lopes, do Conselho Fiscal e Disciplinar, João Mello Franco, e da Mesa da Assembleia-Geral, Eduardo Barroso.

A Mesa da Assembleia-Geral tinha convocado uma reunião magna para 9 de fevereiro, requerida por um grupo de sócios com vista à destituição de Godinho Lopes, que foi desmarcada após a renúncia dos órgãos sociais do clube lisboeta.

Até ao momento, estão anunciadas três candidaturas à presidência do Sporting, encabeçadas por Carlos Severino, Bruno de Carvalho e João Pedro Paiva dos Santos.