Neto ainda sem acordo com o Sporting: processo parou e há arestas por limar

Neto ainda sem acordo com o Sporting: processo parou e há arestas por limar
Rafael Toucedo

Tópicos

Conversações tiveram um avanço significativo há um mês, mas entretanto encalharam. As partes acreditam num entendimento rápido, mas por enquanto ainda não existe.

No início de novembro O JOGO deu em primeira mão os avanços consideráveis no processo de renovação de Luís Neto, que conduzem a um acordo para o defesa-central prosseguir a carreira nos leões pelo menos mais uma temporada, mas o processo entretanto encalhou e há ainda arestas por limar para fechar o novo contrato.

As bases para assinar o vínculo estão definidas e geram consenso entre as partes: um corte salarial significativo e mais um ano de ligação para o jogador de 33 anos. Mas outros aspetos, considerados secundários pelo público, acabam por ir adiando o desfecho positivo, que jogador e clube esperam que se consiga alcançar em curto espaço de tempo.

Luís Neto chegou aos leões como jogador livre em 2019/20, o que colocou a fasquia salarial num patamar alto. Nessa temporada cumpriu 22 desafios, na última 28 e na atual já vai em 12. Nunca se conseguiu impor como titular indiscutível, mas foi ganhando crédito internamente pela sua postura em campo, dedicação, profissionalismo e como uma fonte de experiência e espécie de mentor dos mais novos. Atualmente é o sub-capitão de equipa, um elemento com peso no balneário e em quem Amorim confia, embora tenha um trio predileto para atuar no eixo central (Gonçalo Inácio, Coates e Feddal).

Mas com três vagas no meio da defesa e um plantel curto (Matheus Reis e Esgaio têm sido adaptados à posição), Neto tem aproveitado bem as oportunidades e, apesar das dúvidas no aspeto físico que a idade possa suscitar, tem correspondido. Nos dois últimos jogos, com Tondela e Benfica, foi imperial no eixo, justificando a renovação.

Além de mais um ano de contrato, as partes estão a negociar a possibilidade de outro ano adicional mediante o cumprimento de 50 por cento dos jogos na época 2022/23.