Maurício sobre Bruno de Carvalho: "Ou assinas assim ou voltas ao Brasil"

Maurício sobre Bruno de Carvalho: "Ou assinas assim ou voltas ao Brasil"

Em entrevista à ESPN do Brasil, Maurício, atualmente no Spartak de Moscovo, falou da sua passagem pelo Sporting, relembrando a forma como foi contratado por Bruno de Carvalho, mas também as "feras" com que aprendeu muito de leão ao peito.

"Quando fui para o Sporting, a situação do contrato que tínhamos falado era uma, e quando lá cheguei era outra. O presidente disse: 'Ou assinas assim ou voltas ao Brasil'. Eu disse: 'Assino sim, sem problemas. No máximo de dois anos, vocês vão vender-me e ganhar o triplo do que investiram em mim'. O que na verdade era quase nada, porque fui ganhar muito pouco", disse o jogador que passou pelo Sporting na temporada 2013/2014 e na primeira metade da temporada 2014/2015, acabando vendido à Lazio por 2,65 milhões de euros (chegou a Alvalade do Sport Recife por 450 mil euros).

"Eu ficava quietinho lá treinando, na minha, e esperando uma chance. Foi quando o Rojo se lesionou num jogo contra a Real Sociedad e o Jardim me deu a oportunidade de jogar. Ganhamos 2-0., com um golo meu de cabeça. Depois, fui um dos melhores em campo contra a Fiorentina, ganhámos por 3 a 0. Dali em diante eu não saí mais dos titulares".

Maurício recordou também a sua afirmação no Sporting e a dupla que formou com Marcos Rojo, atualmente a jogar no Manchester United. Aliás, o central, de 28 anos, garantiu também que chegou a ser seguido pela equipa agora orientada por José Mourinho.

"O Rojo voltou de lesão e nós fizemos a dupla de centrais. Levamos o Sporting para a Liga dos Campeões e fomos vice-campeões. Foi um dos melhores anos da minha carreira. Não teve proposta oficial, mas houve interesse do Manchester United, Olympique de Marselha, Schalke 04... O United esteve perto, mas para jogar na Inglaterra tinha que ter passaporte europeu, e eu não tinha. Como eles queriam alguém imediatamente, acabou não dando certo para mim", acrescentou.

"Deu-me muito prazer jogar em Portugal. A nossa equipa tinha Slimani, Montero, Rojo, Eric Dier, Adrien, William Carvalho, Rui Patrício... Era uma seleção, só feras! Tive a oportunidade de aprender muito com eles e ajudou um pouco também. Com o Sporting, estive em palcos que todos os jogadores sonham estar. Joguei duas Champions e duas Ligas Europa. Espero conseguir o mesmo aqui no Spartak".