Novo episódio violento entre adeptos de Sporting e Benfica: recorde outros

Novo episódio violento entre adeptos de Sporting e Benfica: recorde outros
Redação com Lusa

Tópicos

Membro da Juve Leo foi hospitalizado após ser esfaqueado por elementos dos No Name Boys.

Numa altura em que seguem a todos os gás os preparativos para o regresso do futebol, as claques de Benfica e Sporting continuam a ser notícia pelos piores motivos. Ontem, tera-feira, segundo notícia avançada pela TVI, um elemento da Juventude Leonina foi esfaqueado e espancado por 20 membros dos No Name Boys, no Estoril.

A vítima apresenta diversos hematomas e duas facadas superficiais no peito, ferimentos que a obrigaram a receber assistência médica no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Ainda de acordo com a TVI, a Polícia de Segurança Pública (PSP) conseguiu identificar vários membros dos dois grupos envolvidos na rixa, que usavam todos t-shirts pretas enroladas na cabeça.

Este é o segundo episódio de violência entre grupos organizados dos dois clubes da capital nos últimos dias. Na madrugada do passado dia 18, um grupo de 15 indivíduos alegadamente afetos aos No Name Boys (claque não legalizada ou sequer reconhecida pelo Benfica) agrediu um pequeno grupo de adeptos do Sporting alegadamente ligados à claque suspensa pela Direção leonina Directivo Ultras XXI, embora esta se tenha demarcado de qualquer participação nos confrontos em comunicados partilhados nas redes sociais. Dois dos adeptos leoninos tiveram de receber assistência no Hospital de Santa Maria e o caso ainda está a ser alvo de uma investigação por parte da PSP. Esta acreditava que a rixa teria sido mais um episódio de vingança benfiquista às pinturas por parte de sportinguistas do muro das velhas glórias, na Rotunda Cosme Damião: esta ação provocou vários incidentes de pinturas ofensivas, de parte a parte, em sedes de núcleos, lojas e locais representativos de cada clube.

Os episódios de violência entre claques do Benfica e do Sporting ganharam dimensão a partir de 1992, data da criação dos No Name Boys, e já provocaram duas vítimas mortais: o adepto sportinguista Rui Mendes faleceu após ser atingido por um very-light atirado por Hugo Inácio, adepto do Benfica, na final da Taça de Portugal de 1996, e Marco Ficini, simpatizante do Sporting natural de Itália, que foi atropelado nas imediações da Luz, em 2017. O último caso ainda está em fase de julgamento.