Lesão de Renan: o que sente o guarda-redes e o desafio traçado

Lesão de Renan: o que sente o guarda-redes e o desafio traçado
Bruno Fernandes/Rodrigo Cortez/Rui Miguel Gomes

Tópicos

Tal como O JOGO noticiou em exclusivo, brasileiro juntou-se às baixas clínicas só que ainda sem certezas sobre tempo de paragem. Está em aberto afastamento por maior período, mas Renan fixa-se no dia 28.

Mesmo sem certezas sobre o tempo de paragem, a lesão contraída no adutor da coxa direita, noticiada em exclusivo por O JOGO, parece não assustar Renan.

Ao que conseguimos apurar, o guarda-redes, de 29 anos, sente que o problema não é grave e que pode, inclusive, dar o seu contributo quando no dia 28, sensivelmente daqui a duas semanas, o Sporting receber o PSV em jogo da 5.ª jornada do Grupo D da Liga Europa.

O sentimento do brasileiro não excluiu, ainda assim, as dúvidas em torno da sua utilização, uma vez que ainda ontem realizou "exames complementares", informaram os leões no seu site oficial, para aferir a extensão da lesão. Por se tratar de uma zona sensível, na parte interior da coxa, o departamento médico dos verdes e brancos quer uma análise minuciosa, admitindo-se, neste sentido, um período de paragem que impeça Renan de realizar os próximos jogos oficiais do Sporting, no mínimo de quatro semanas. Nas próximas horas será, então, confirmado o tempo que o brasileiro terá de se afastar dos treinos sem limitações.

Recorde-se que a contração do músculo adutor provoca uma dor aguda e que habitualmente é debelada através de tratamento conservador, ou seja, com descanso e recuperação dos parâmetros de mobilidade consoante o estado do paciente. Fica, ainda assim, a sensação de Renan em tratar este problema ao "sprint", por considerar, em primeira análise, que não é grave.