João Pedro Araújo salienta importância de uma pré-época de quatro semanas

João Pedro Araújo salienta importância de uma pré-época de quatro semanas

Em entrevista à Rádio Observador, o diretor-clínico do Sporting que esse prazo tem de ser cumprido para evitar uma onda de lesões no regresso à competição

João Pedro Araújo, diretor-clínico do Sporting, abordou esta quarta-feira um futuro regresso à competição e falou da necessidade de colocar em prática uma pré-época de quatro semanas para evitar uma onda de lesões quando voltarem a ser disputadas partidas de futebol. Na mesma entrevista à Rádio Observador, o médico também revelou que a equipa profissional foi testada sem registar nenhum caso de covid-19.

Férias do plantel: "Depois da renovação do estado de emergência começámos a perceber que havia saturação a nível psicológico e percebemos que a continuação das medidas de contenção optámos por descarga, férias, e vão retomar dentro de oito dias. Um futebolista profissional nunca pára, mesmo nos períodos de férias. Cada um deve cumprir o plano físico, mas, neste momento, este não é tão vinculativo e organizada como nos primeiros dias. É um programa mais aliviado para voltarmos a dar um pouco mais de carga assim que as medidas começem a aliviar."

Regresso à competição: "Vai ser necessária uma mini pré-época, eventualmente umas quatro semanas, no mínimo. Mas, felizmente, isso está contemplado pela Liga. Todos os departamentos clínicos e técnicos entraram em comunhão para elaborar esse documento. É imprescindível porque, senão, aumentavam as lesões e ninguém quer colocar atletas em risco acrescido."

Data do regresso aos treinos: ""Houve uma premissa relevante na Liga. Foi unânime que o futebol tem uma responsabilidade social muito grande e que em Portugal é conhecida. Achámos que o futebol tinha de estar na linha da frente e fomos os primeiros a parar os campeonatos e os treinos, ainda que tivéssemos poucos casos. Queríamos tirar vantagem do que conhecíamos da pandemia em outros países. Desta maneira demos a indicação que o futebol estava junto das pessoas e a par das autoridades. Agora não queremos apressar nenhum regresso. Por isso foi decidido que, enquanto o estado de emergência estiver em vigor, não vamos aliviar as medidas. A realidade como conhecíamos anteriormente à infeção será muito transformada. Vai levar anos a retomar a normalidade. Assim que as medidas de alívio aparecerem - retorno às escolas e abertura de estabelecimentos - podemos dar o passo de regressar criteriosamente aos treinos individuais ou em pequenos grupos."

Testes ao universo Sporting: "Temos um clínico que está com a equipa de hóquei em patins [disputou um jogo em Itáia antes da paragem] e a vigilância está a ser apertada. Um dos testes foi realizado com essa equipa e deu negativo. No Sporting não temos casos positivos. Já realizámos na equipa profissional de futebol e ao seu staff e deram todos negativos."

NÃO SAIA DE CASA, LEIA O JOGO NO E-PAPER. CUIDE-SE DE SI, CUIDE DE TODOS